Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Internacional

Papa diz que proteger trabalhador não é 'comunismo'

Agência ANSA

O Papa Francisco afirmou nesta quinta-feira (27) que defender os trabalhadores não é "ser comunista", em uma homilia celebrada em Santa Marta, no Vaticano, cujo tema principal foi a "incoerência". "O cristão incoerente dá escândalo. E o escândalo mata", advertiu o Papa, citando o apóstolo Tiago.

"Ouvimos o apóstolo Tiago dizendo a alguns incoerentes, que se envaideciam de serem cristãos, mas exploravam os seus trabalhadores: 'Olhai que o salário que não pagastes aos trabalhadores que ceifaram os vossos campos está a clamar; e os clamores dos ceifeiros chegaram aos ouvidos do Senhor do universo!' É forte o Senhor", disse Francisco, reproduzindo as palavras do apóstolo. 

"Quem ouve isto até pode pensar que foi uma declaração de um comunista. Mas não, é do apóstolo Tiago! É Palavra do Senhor. Quando não há coerência cristã e se vive com esta incoerência, faz-se o escândalo. E os cristãos que não são coerentes fazem escândalo", criticou.

Tags: discurso, Francisco, operários, protelção, vaticano

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.