Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Internacional

Gays são 'nojentos', diz presidente de Uganda

Agência ANSA

Um dia após assinar uma legislação que endurece penas contra homossexuais, o presidente de Uganda, Yoweri Museveni, afirmou em entrevista à rede CNN que os gays são "nojentos". "O comportamento sexual é uma questão de escolha e os homossexuais são nojentos", afirmou Museveni. "Ser homossexual não é natural, não é um direito humano", acrescentou. Ontem, o mandatário assinou uma lei que estabelece pena de até 14 anos para gays e prevê prisão perpétua para reincidentes. Os cidadãos também poder ser punidos por não denunciarem pessoas suspeitas de serem homossexuais.

    Nesta terça-feira, o jornal ugandense "Red Pepper" publicou uma lista dos "200 principais homossexuais" do país, com nomes completos e fotos. A lista inclui ativistas como Pepe Julian Onziema, além de um astro do hip hop e um padre da Igreja Católica. O governo dos Estados Unidos, por sua vez, repudiou a legislação de Uganda e disse que analisará um possível corte nas ajudas ao país. "Esse é um trágico dia para Uganda e para todos que levam os direitos humanos no coração", afirmou o secretário de Estado norte-americano, John Kerry. (ANSA)

Tags: áfrica, homossexual, lei, punição, repressão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.