Jornal do Brasil

Terça-feira, 29 de Julho de 2014

Internacional

Matteo Renzi vai discursar no Parlamento amanhã

Premier da Itália pedirá voto de confiança do Senado

Agência ANSA

Após ser empossado como primeiro-ministro da Itália no último sábado (22), Matteo Renzi já se prepara para sua primeira batalha à frente do país. Nesta segunda-feira (24), o premier fará seu discurso inicial no Parlamento, no qual vai apresentar seu programa para os próximos meses e pedirá o voto de confiança do Senado.

Com apenas 39 anos, o secretário do Partido Democrático (PD) é o chefe de governo mais jovem da história da nação europeia, assim como o seu gabinete, cuja idade média é de 47 anos e seis meses.

O Ministério formado pelo ex-prefeito de Florença também é marcado pela forte presença feminina. Dos 16 ministros escolhidos por ele, oito são mulheres, incluindo Maria Elena Boschi (Reformas e Relações com o Parlamento), que tem somente 33 anos e será a mais nova da equipe.

O objetivo de Renzi é governar até 2018, mas para isso terá que controlar uma delicada coalizão que inclui partidos de centro-esquerda, centro e centro-direita. Esse foi um dos maiores problemas enfrentados pelo seu antecessor, Enrico Letta, durante seus pouco menos de 10 meses no poder, quando teve que suportar diversas crises políticas e ameaças de retirada de apoio, além de ter que agradar facções distintas do Congresso. Seus dois principais objetivos como primeiro-ministro serão reduzir os impostos sobre o trabalho e conter as despesas públicas. Para isso, ele deve propor a realização de uma reforma por mês.

Ainda em fevereiro, o premier vai se concentrar em fazer mudanças na lei eleitoral do país, o que talvez inclua a extinção do Senado, ou ao menos a redução dos seus poderes. Em março, o foco do governo será o desemprego, talvez o principal problema da Itália atualmente. Em abril, o secretário do PD pretende fazer mudanças na administração pública e, em maio, aprovar alterações no modelo fiscal italiano. 

Tags: discurso;, italia;, ministro;, primeiro;, renzi

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.