Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Internacional

Diplomata italiano conclui missão de 3 dias no Brasil

Agência ANSA

Em um encontro com a comunidade e empreendedores italianos, foi concluída a viagem de três dias do subsecretário do Ministério das Relações Exteriores da Itália, Mario Giro, ao Brasil, que incluiu passagens por Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.    

"2014 será um ano importante para o Brasil, com as eleições presidenciais e o Mundial de futebol. A Itália quer reiterar sua proximidade e reforçar os laços já bastante intensos com um país onde vivem mais de 30 milhões de ítalo-descendentes", afirmou Giro, que concluiu sua missão na capital paulista enquanto em Maranello o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, foragido após ser condenado no processo do mensalão, era preso pela polícia local.    

"Esse caso não tem nada a ver com aquele do Cesare Battisti, a posição da Itália é muito clara: não somos cúmplices de ninguém", disse o subsecretário, acrescentando que não discutiu o assunto com as autoridades brasileiras. Na última terça-feira (4), Giro apresentou com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, um acordo de cooperação no setor de telefonia móvel, assinado pelo CEO da estatal italiana Poste Mobile, Roberto Giacchi, e pelo presidente dos Correios, Wagner Pinheiro.    

"Trata-se de um acordo de 20 anos de grande importância, que tira proveito da experiência da Poste no setor de telefonia móvel virtual", salientou. O subsecretário também contou que teve uma troca de impressões sobre a TIM Brasil com o secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho. "Ele me assegurou que ao governo brasileiro não agrada um possível fatiamento da empresa", revelou. Giro ainda foi recebido no Ministério das Relações Exteriores pelo secretário-geral Eduardo dos Santos e teve um breve encontro com o chanceler Luiz Alberto Figueiredo. "A Itália quer estar ainda mais presente no Brasil para uma relação recíproca cada vez mais vantajosa", afirmou Giro. 

Ele também se reuniu em Brasília com a ministra da Cultura, Marta Suplicy, com o presidente da comissão de relações exteriores e defesa do Senado, Ricardo Ferraço, e com a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, sendo este último um encontro chave para a Copa, já que a Itália disputará a última partida do seu grupo contra o Uruguai em Natal, capital do estado. 

Tags: brasil, exteriores, extradição, pizzolato, Relações, visita

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.