Jornal do Brasil

Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Internacional

Políticas equivocadas alimentaram a inflação na Argentina

New Yorque Times faz análise do governo Kirshner

Jornal do Brasil

O jornal americano The New York Times destacou a política econômica na Argentina e os equívocos cometidos por Cristina Kirshner. O veículo afirma que em mais de uma década após a moratória de sua dívida externa, a Argentina está novamente enfrentando uma crise financeira causada em grande parte por políticas governamentais equivocadas.

O governo da presidente Cristina Kirchner, afirma o jornal, desvalorizou o peso recentemente e relaxou alguns controles de capital , em um esforço para preservar a diminuição das reservas externas do país. O governo espera que estas medidas deverão  aliviar um pouco da pressão sobre a moeda. Mas a Argentina precisa fazer muito mais para enfrentar a inflação e outros problemas econômicos que levaram investidores e cidadãos comuns para apostar contra o peso .

Após as medidas econômicas adotadas em 2002, segundo o NYT, que acabou com a poupança de milhões de pessoas, a Argentina vinha mantendo uma economia em rápido crescimento , graças em parte à demanda mundial crescente por soja e outras commodities nas exportações do país. Mas Cristina Kirchner, afirma o NYT, desperdiçou a recuperação dos últimos anos, aumentando os gastos com desperdício de subsídios e financiamentos do governo, em parte, pela impressão de pesos. O resultado foi o aumento da inflação, por conta disso, economistas independentes estimam que os preços ao consumidor subiu 28% no ano passado. A taxa oficial de inflação foi de apenas 10,9%, mas alguns analistas e o Fundo Monetário Internacional (FMI) constataram que esses dados não têm credibilidade.

Kirchner, diz o NYT, também prejudicou a economia, provocando brigas desnecessárias com empresas privadas e investidores. Nos últimos anos, ela nacionalizou uma empresa de petróleo , uma companhia aérea e os fundos de pensão . E, em 2011, o país implementou controles de quantos pesos seus cidadãos poderiam converter em dólares, o que ajudou a criar um próspero mercado negro para as operações cambiais e minaram a confiança pública nas políticas econômicas do governo. Numa pesquisa recente, três quartos do país disse que a economia estava indo na direção errada.

Os funcionários do governo começaram a tomar alguns pequenos passos para corrigir os erros do passado. Por exemplo, o ministro da Economia , Axel Kicillof , vem negociando uma compensação para a empresa petrolífera YPF, que o governo nacionalizou em 2012. E a Argentina vai lançar um novo índice de inflação no próximo mês para convencer o FMI a aceitar os dados oficiais novamente. Mas Cristina Kirchner terá que tomar medidas muito mais ousadas para reparar os danos .

Tags: a economia, brigas, desnecessárias, kirchner, prejudicou, provocando, tambem

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.