Jornal do Brasil

Domingo, 20 de Abril de 2014

Internacional

Primeira-dama da França não tentou suicídio, dizem fontes

Agência ANSA

Fontes próximas à primeira-dama da França, Valérie Trierweiler, disseram que ela tomou apenas "algumas pílulas a mais", mas sem qualquer intenção de suicidar-se, após ficar sabendo do suposto caso do presidente François Hollande com a atriz Julie Gayet, segundo a revista Le Point.    

De acordo com a publicação, uma amiga descreveu o estado de ânimo da jornalista com a seguinte frase: "Parece que foi atropelada por uma locomotiva". Trierwiler foi internada depois de a revista Closer publicar fotos do mandatário em um encontro noturno com Gayet.    

De acordo com a rádio RTL, o presidente tentou visitar sua provável ex-companheira no hospital, porém foi barrado pelos médicos, enviando em seguida flores e chocolates para ela.    

Enquanto isso, os advogados da sua suposta amante apresentaram uma denúncia de violação de privacidade contra a Closer, pedindo uma indenização de 50 mil euros (R$ 160 mil), além de outros 4 mil euros pelos custos legais (R$ 13 mil).

Tags: França, invasão, presidente, privacidade, revista

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.