Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Internacional

Carta para ministra da Integração da Itália com pó branco é interceptada

Cecile Kyenge  tem sido alvo de constantes ataques desde que assumiu o cargo 

Agência ANSA

Uma carta endereçada à ministra da Integração da Itália, Cecile Kyenge, que continha um pó suspeito, teria sido entregue na manhã desta quarta-feira (15) no Palácio Chigi, sede do governo do país. No entanto, tudo não passou de um alarme falso. A substância presente na correspondência, que foi enviada da cidade de Palermo, era na verdade bicarbonato. No entanto, ainda assim, a praça que fica na frente do edifício foi blindada por precaução.    

Ontem (15), a ministra negra e de origem congolesa foi alvo de mais um ataque do partido de extrema-direita Liga Norte. Um jornal ligado à legenda chamado La Padania colocou em sua edição impressa todos os compromissos públicos da política, com a frase "Cecile Kyenge estará aqui". 

Segundo o Partido Democrático (PD), do premier Enrico Letta, tal atitude é uma "intimidação gravíssima" contra ela. "Quem é ameaçada é a democracia", afirmou também a ministra.    

Nesta quarta, o periódico voltou a avançar contra Kyenge e sua proposta de revogar a lei que qualifica a imigração clandestina como crime, assunto que vem provocando bastante polêmica na Itália, principalmente por conta dos recentes naufrágios de embarcações ilegais no mar Mediterrâneo. "Basta com a negritude da ministra Kyenge", escreveu com destaque a publicação.    

"Sou uma mulher negra, estudei e sou ministra. Infelizmente, a minha simples existência parece hoje ser um desafio aos piores estereótipos e a todos os intolerantes do nosso país. A política deve se levantar para condenar esses ataques, ou o racismo pode se tornar uma arma perigosa", disse a ministra em uma entrevista ao jornal La Repubblica.

Tags: correspondência, italiana, ministra, NEGRA, substância

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.