Jornal do Brasil

Domingo, 22 de Abril de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Tajani ataca Índia por processo contra italianos

Fuzileiros podem pegar pena de morte por suposto assassinato

Jornal do Brasil

O vice-presidente da Comissão Europeia, Antonio Tajani, disse que a União Europeia (UE) deve encerrar as conversas com a Índia para a aprovação de um acordo de livre comércio caso Massimiliano Latorre e Salvatore Girone, os dois fuzileiros navais italianos proibidos de deixar o país por conta de uma acusação de assassinato, sejam condenados à pena de morte.    

"Não se pode negociar com uma nação que não respeita os direitos humanos. Não acho que seja possível levar adiante um acordo entre a UE e a Índia quando a hipótese de uma condenação à morte é levada em consideração", ressaltou Tajani, que também é da Itália. 

Os militares são acusados de terem matado dois pescadores em 15 de fevereiro de 2012, quando estavam em serviço à bordo de um navio petroleiro italiano. O incidente ocorreu em águas internacionais perto do estado de Kerala, e os fuzileiros justificam a ação afirmando que estavam defendendo a embarcação de um ataque pirata.    

O vice acrescentou que vai enviar uma carta ao presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e outra à chefe da diplomacia da UE, Catherine Ashton, para pedir uma intervenção de Bruxelas na disputa jurídica em benefício de Latorre e Girone. 

As negociações entre o bloco econômico e a Índia sobre um acordo de livre comércio começaram em 2007 e avançaram lentamente nos últimos anos por conta de discordâncias referentes aos setores farmacêutico e de serviços.



Tags: Ue, acordo, morte, pena, índia

Compartilhe: