Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

Internacional

Netanyahu e Obama lamentam morte de Sharon

Agência ANSA

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, lamentou neste sábado (11/01) a morte do ex-premier Ariel Sharon - que estava há oito anos em coma por conta de um derrame -, a quem chamou de um "valoroso combatente e um grande líder, que está entre os comandantes mais importantes das nossas forças armadas". 

"O Estado de Israel inclina a cabeça para a partida de Ariel Sharon, componente central na luta pela segurança do país durante toda a sua existência", afirmou, acrescentando que sua memória será conservada no "coração da nação".    

Já o presidente Shimon Peres disse que seu amigo perdeu sua última batalha. "'Arik' era um soldado valoroso e um líder que sabia ousar. Amava o seu país e seu país o amava", declarou. O principal nome da oposição israelense, o parlamentar trabalhista Issac Herzog, elogiou a capacidade do ex-premier de mudar sua visão de mundo e a coragem exibida durante sua vida. "Sharon era um verdadeiro sionista e sabia reconhecer o caminho certo para o Estado de Israel", salientou.    

Muitas mensagens de condolências pela morte de Sharon também chegaram do exterior. "Ele foi um líder que consagrou sua vida a Israel", disse o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Por meio de um comunicado, o casal Bill e Hillary Clinton afirmou que o ex-primeiro-ministro deu a sua vida pelo seu país e dedicou sua existência à busca de uma paz justa e duradoura.    

O premier britânico, David Cameron, colocou o líder como um dos personagens mais importantes da história da Israel, enquanto o presidente da França, François Hollande, declarou que Sharon foi um "protagonista" em sua nação. "Após uma longa carreira militar e política, Sharon escolheu dialogar com os palestinos", completou.

Tags: Ariel, Israel, Ministro, morte, sharon

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.