Jornal do Brasil

Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

Internacional

Mitos da esquerda e da direita devem ser esquecidos, segundo Los Angeles Times

Para extinguir a polarização em 2014, ambos precisam ser menos presunçosos

Jornal do Brasil

Alguns mitos devem ser derrubados entre a esquerda e a direita, segundo artigo do Los Angeles Times. Em 2013, o consenso de um ano geral ruim se deu por conta da polarização e do partidarismo. No entanto, de acordo com a matéria, o partidarismo não é tão ruim quanto parece. Ele pode ser o sinal de um “desacordo saudável”, e a democracia é basicamente pautada em desentendimentos.

Já a polarização tem um viés diferente porque fala não apenas sobre a falta de um acordo básico, mas também na perda de respeito e compreensão entre as pessoas. E, segundo o Los Angeles Times, um pouco mais de compreensão não faria mal a ninguém.

O conselho para os liberais, na matéria, é sobre aceitar o fato de que eles nem sempre serão os “não-conformistas” da história. Para os conservadores, entender que talvez sua voz não seja a irrefutável voz da normalidade. O artigo explica que os liberais costumam achar que possuem opiniões muito mais rebeldes do que na verdade elas são, em uma quase necessidade de exclusividade. Enquanto isso, conversadores estão longe de desejar singularidade. Eles acreditam existir um grande consenso entre suas crenças.

A tendência geral é a de achar que pessoas com mentes “saudáveis” possuem certo tipo de visão política, enquanto as que pensam diferente não apenas estão erradas como também estão doentes.

De acordo com o artigo, uma das impressionantes conquistas do liberalismo é o “mito da rebeldia liberal”. Nas universidades, é necessário apontar para os alunos o quão conformistas eles são e mostrar que os professores são liberais, os administradores das escolas são liberais, Hollywood, a indústria editorial e musical são predominantemente liberais também. É importante perguntar: “Vocês estão desafiando algo ao concordar com eles?”.

No entanto, a falsa confiança dos conservadores e a falsa confiança na singularidade dos liberais têm a presunção em comum. A voz dos liberais fala como se só mentes atrasadas discordassem deles, enquanto conservadores assumem que apenas esquisitos e radicais vão contra seus ideais.

Para o Los Angeles Times, caso ambos não levassem seus mitos para 2014, o mundo seria menos polarizado.

Tags: 2014, direita, Esquerda, mitos, política

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.