Jornal do Brasil

Sábado, 19 de Abril de 2014

Internacional

Eleições em países latino-americanos colocam esquerda em jogo

Segundo o El País, atualmente 10 dos 19 países da América Latina são esquerdistas

Jornal do Brasil

Em 2014, sete dos 19 países latino-americanos trarão eleições presidenciais em seus calendários. O jornal El País fez, em sua edição de hoje, um panorama das intenções de voto em cada local. Em quatro desses países, as diversas esquerdas da região colocarão seu poder em jogo. A presidente Dilma Rousseff é uma delas. Segundo o jornal, o país mais populoso, extenso e com maior poder econômico irá às urnas em 5 de outubro, após receber a Copa do Mundo e todos estarão de olho no Brasil.

De acordo com o artigo, Dilma é muito popular, apesar dos protestos de junho. Ainda assim, há chances de segundo turno, que deve ser disputado entre a presidenta e o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), com Aécio Neves, ou o Partido Socialista Brasileiro (PSB), com Eduardo Campos. A matéria ressalta que, caso Dilma ganhe, o PT baterá a marca de 16 anos no poder.

Assim com o Brasil, outros países colocarão a esquerda em jogo nas eleições. Na Bolívia, Evo Morales disputa seu terceiro mandato consecutivo, apesar da Constituição de 2009 proibir o caso. Isso porque o Tribunal Constitucional entendeu que seu primeiro mandato não conta, já que se referia à “refundação” da Bolívia como um Estado plurinacional.

No Uruguai, a Frente Amplio tentará se manter no poder com Tabaré Vázquez, que pretende suceder o atual José Mujica. Já na direita, o Partido Nacional aparece com mais apoio do que o Partido Colorado. Em El Salvador, que conseguiu “algum progresso social”, segundo o artigo, apesar do baixo crescimento econômico, a Frente Farabundo Martí de La Liberación Nacional (FMLN) tenta colocar seu vice-presidente, Salvador Sanchez, na presidência.

Já na Costa Rica, um dos países mais prósperos em desenvolvimento, segundo a matéria, a economia não vai muito bem e a esquerda tenta tomar o poder através da Frente Amplio pela primeira vez com José María Villalta. Ele disputa lado a lado com Johnny Araya, do Partido Liberación Nacional (PLN) que se encontra na presidência com Laura Chinchilla.

Há eleições também em países regidos pela centro-direita, como a Colômbia, que espera a reeleição de Juan Manuel Santos, e no Panamá, onde o partido Cambio Democrático pretende permanecer no poder com José Domingo Arias.

Após a vitória de Michelle Bachelet, que conquistou a presidência do Chile em dezembro, a América Latina tem hoje 10 países regidos por partidos de esquerda, cinco de direita e quatro centristas. De acordo com o El País, após três anos de desaceleração econômica, a América Latina deve crescer em 2014, especialmente no México e na América Central, devido à recuperação dos Estados Unidos.

No entanto, já na América do Sul, a expectativa não é a mesma, já que são países mais dependentes das matérias-primas, que estão com preços historicamente altos.

Tags: america, eleição, Esquerda, latina, política

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.