Jornal do Brasil

Domingo, 20 de Abril de 2014

Internacional

Governo russo diz que não vai se render ao terrorismo

Cidade de Volgogrado sofreu dois ataques desde domingo

Agência ANSA

Por meio de uma nota oficial, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia afirmou que não vai arrefecer a luta contra o terrorismo por conta dos ataques suicidas ocorridos em Volgogrado, na parte meridional do país.    "Os atentados são uma tentativa da parte de terroristas de abrir um combate interno", diz o comunicado, que compara esses incidentes com aqueles que acontecem "nos Estados Unidos, na Síria e em todas partes".    

Nesta segunda-feira (30), um homem explodiu o próprio corpo em um ônibus elétrico, deixando pelo menos 14 mortos e 27 feridos, entre os quais três estão em condições "muito críticas". Um bebê de apenas seis meses está em coma e possui diversas feridas na cabeça. 

Segundo a ministra da Saúde do país, Veronika Skvortsova, a situação do recém-nascido é extremamente séria e seus pais provavelmente estão mortos. Além desta, outras duas crianças também se machucaram no atentado.    

O autor do ataque carregava quatro quilos de explosivos e é possível que as bombas sejam iguais às utilizadas pela mulher que provocou ontem (29) uma explosão na estação ferroviária de Volgogrado, que matou 17 pessoas. A terrorista foi identificada como Oksana Aslanova e ela estaria acompanhada por outra moça e um homem, Pavel Pechenkin, que em 2012 se converteu ao islamismo e se uniu aos militantes do Daguestão.    

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou que a segurança fosse reforçada em todo o país, que se prepara para receber as Olimpíadas de Inverno em Sóchi, em fevereiro do ano que vem. 

Tags: ataques, Governo, mortos, putin, russia, segurança

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.