Jornal do Brasil

Quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Internacional

Presidente do Sudão do Sul pede fim dos assassinatos 

Jornal do Brasil

Salva Kiir, presidente do Sudão do Sul, clamou pelo fim dos assassinatos e atrocidades nesta quarta-feira (25/12) de Natal. As tropas do seu governo, no entanto, atacaram os rebeldes ligados ex-vice-presidente, Riek Machar, demitido por Kiir em julho e que pertence a outra etnia. 

"Pessoas inocentes foram brutalmente assassinadas. As pessoas estão atacando os outros devido à sua filiação tribal, e isso é inaceitável", disse Kiir. "Essas atrocidades recorrentes precisam cessar imediatamente."

O país está perto de uma guerra civil entre as etnias. O Conselho da ONU já decidiu dobrar o número das tropas de paz presentes no local, e autorizou o envio de seis mil capacetes azuis (como são conhecidos os soldados que integram as missões de paz da organização). O contingente militar no país passou de 7 mil para 12,5 mil.

Estima-se que haja 50 mil pessoas em campos de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU) e que centenas de milhares estejam em fuga. Os confrontos no Sudão do Sul, que se intensificaram no último mês, especialmente depois de uma tentativa frustrada de golpe de Estado, opõem forças leais ao presidente Salva Kiir e as do ex-vice-presidente Riek Machar.

Tags: confrontos, etnias, guerra, Sudão, Sul

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.