Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

Internacional

Aumento das exportações está cada vez mais ligado à agricultura na Argentina

Jornal do Brasil

A "agro-exportação" acumulou uma queda considerável em 2013 na Argentina. O relatório de uma empresa privada mostrou que a saída para o mercado exterior dos produtos agrícolas que têm a soja e seus derivados como carro-chefe, é fator determinante e que apoiam o crescimento de outras exportações. Segundo a matéria do jornal argentino La Nación, nesse contexto, agravado pela queda das reservas internacionais e o déficit no setor de serviços, o governo deve tomar medidas de contenção.

Os analistas entrevistados pelo jornal alertaram sobre a crescente primarização das exportações argentinas e disseram que o fenômeno é devido à perda de competitividade dos setores que incorporam maior valor agregado. De acordo com um relatório do Consultor de Desenvolvimento de Negócios Internacionais (DNI), no primeiro semestre do ano as exportações argentinas cresceram numa ordem de 1.628 milhões de dólares a mais do que no período de janeiro a setembro de 2012.

No entanto, o estudo observou que, no mesmo período, as exportações agrícolas aumentaram 2.884 milhões dólares, assim, sem essa dinâmica, as exportações totais caíram mais de 1.000 milhão de euros. O relatório da DNI também mostra que nos primeiros nove meses de 2013 as exportações de produtos químicos, plásticos e têxteis, fabricação de outros produtos, registrou queda em comparação com o mesmo período do ano passado. O coordenador de Comércio Exterior e Negociações Internacionais, Mauricio Claveria, observou que nos últimos anos as exportações começaram a concentrar-se na agricultura, azeite e vinho, frutas e legumes, porém estes produtos perderam a competitividade.

Tags: agro-exportação, comércio, crescimento, exterior, Governo, internacionais, Reservas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.