Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

Internacional

Bono Vox lamenta morte de Mandela

Agência ANSA

 O vocalista da banda U2, Bono Vox, lamentou hoje (6) a morte do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela e disse que quando era um jovem militante fazia tudo que o líder contra o apartheid dizia.

    "Como um militante qualquer, desde adolescente, fazia tudo que o Mandela me dizia de fazer", começa assim a lembrança de Bono sobre o Mandela.

    Em uma matéria publicada pela imprensa britânica, com o título "O homem que não podia chorar", o cantor lembra a grande influência que Mandiba teve em sua vida.

    "Sempre foi uma presença muito forte na minha vida, penso em 1979 quando, nós U2, fizemos nosso primeiro show contra a África do Sul racista. Durante os anos nos tornamos amigos. Unimos a batalha contra o racismo junto com aquela contra a Aids e contra a pobreza e a fome. Sem os seus esforços, na década passada teríamos tido 9,7 milhões de doentes com Aids e 2,7 milhões de crianças mortos de fome a mais por ano", destacou Bono ao recordar a influência de Mandela em sua vida e no mundo. O cantor falou da capacidade do líder sul-africano de conseguir com sua simplicidade e garra mudar o curso da história.

    Uma vez, Mandela lhe contou que conseguiu uma doação de US$ 20 mil para sua Fundação da então primeira-ministra britânica Margaret Thatcher. "Lhe perguntei: mas como conseguiu? E ele, sorridente, me respondeu: 'Lhe pedi. Nunca terá o que quer se não pedir'", disse Bono.

    O líder do U2 recordou quando soube que Mandela sofreu sérios danos aos olhos durante seu período na prisão quando trabalhou nas mineiras e o pó obstruiu seus canais lacrimais, o impedindo de chorar.

    "Para todos, a sua firmeza e o seu valor eram tão grandes que com certeza não podia lacrimejar em um momento de insegurança ou de dor. Mas a explicação era muito diferente. Depois, passou por uma intervenção cirúrgica em 1994 que resolveu o problema. A partir daquele dia voltou a chorar. E hoje nós também podemos fazer isso por ele", concluiu Bono.(ANSA)

Tags: líder, Mandela, Nobel, PAZ, SAÚDE

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.