Jornal do Brasil

Segunda-feira, 21 de Abril de 2014

Internacional

"África está desolada", diz presidenta da Comissão da União Africana

Agência Brasil

Brasília – A presidenta da Comissão da União Africana (UA), Nkosazana Dlamini Zuma, disse hoje (6) que a África está desolada com a morte do líder Nelson Mandela, um "herói panafricano". Em nome da UA e do continente, a sul-africana Dlamini Zuma expressou pesar em comunicado pela morte de Mandela.

"Madiba [nome do clã de Mandela e pelo qual é conhecido carinhosamente na África do Sul] simboliza o espírito do panafricanismo e a solidariedade na luta da humanidade contra o apartheid, a opressão e o colonialismo. A sua morte é uma grande perda para a família, para o nosso continente e para a própria humanidade", disse Dlamini Zuma.

A representante da União Africana lembrou que, em 1963, antes de Mandela ser preso por 27 anos, ele visitou diversos países africanos que apoiaram a luta do líder sul-africano.

"Neste triste momento de dor, os nossos corações e pensamentos estão com a viúva, Graça Machel, a ex-mulher Winnie Madikizela-Mandela, filhos, netos e bisnetos e os povos da África do Sul e da África. Sentiremos sempre a falta de Tata (pai, no idioma zulu) Madiba Mandela", disse.

De acordo com ela, as bandeiras dos países-membros da UA ficarão a meio mastro pela morte de Mandela e um livro de condolências ficará aberto na sede da organização, na capital da Etiópia, Addis Abeba. A Comissão da UA vai criar um memorial em sua página na Internet para que os africanos possam enviar mensagens e condolências.

A morte de Nelson Mandela, aos 95 anos, foi anunciada pelo Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, em uma transmissão televisiva. Líder da luta contra o apartheid, Nelson Mandela foi o primeiro presidente negro da África do Sul entre 1994 e 1999.

Tags: líder, Mandela, Nobel, PAZ, SAÚDE

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.