Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Internacional

Movimento 'Eu sou 132' acusa Peña Nieto de violar lei eleitoral 

Campanhas a 50 metros das sessões eleitorais são proibidas

Agência ANSA

CIDADE DO MÉXICO - O movimento de estudantes mexicanos "Eu sou 132" acusou o provável vencedor das eleições presidenciais do país, Enrique Peña Nieto, do Partido Revolucionário Institucional (PRI), de violar a lei eleitoral.

O grupo estudantil indicou que, ao registrar seu voto em Atlacomulco, próximo à capital, e fazer um discurso proselitista a eleitores que estavam próximos ao local de votação, ele cometeu uma infração legal.

A organização afirmou que Peña Nieto chegou a subir "em um pequeno coreto para se dirigir a um grupo de pessoas que estavam no lugar".

A lei eleitoral proíbe a realização de qualquer tipo de campanha e de propaganda a 50 metros das sessões eleitorais no dia do pleito.

O movimento "Eu sou 132", que surgiu em maio, na Universidade Iberoamericana, contra a candidatura de Peña Nieto, disse que o Código Penal Federal prevê punição a quem realizar campanha ou a quem pressionar os eleitores durante a votação.

Os estudantes também denunciaram um tiroteio em Naucalpan depois de uma tentativa de roubo de urnas, um roubo de cédulas em Ciudad Juárez e compra de votos na vizinha cidade de Puebla.

"Nos preocupa bastante a quantidade de denúncias que temos recebido, de compra e coação de votos", assinalou.

Tags: democracia, Disputa, eleição, México, urna

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.