Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Novembro de 2014

Internacional

Senador uruguaio descarta ingresso da Venezuela no Mercosul em meio à crise 

Portal TerraFelipe Schroeder Franke

Alberto Courier Curiel, senador do Uruguai presente à Cúpula do Mercosul que se realiza em Mendoza, no oeste da Argentina, acredita que entre as decisões a serem tomadas nesta sexta-feira pelos chefes de Estado não deve constar a promoção da Venezuela, atualmente Estado-associado, ao status de membro pleno. A crise do impeachment de Lugo abriu espaço maior à candidatura venezuelana. O parlamentar uruguaio, no entanto, descarta que, neste ambiente de incerteza em Assunção, Caracas deva ingressar de forma plena na organização.

"O Paraguai segue no Mercosul. Não foi expulso. Há uma suspensão por tempo determinado. Enquanto isso ocorrer, não tenho nenhuma dúvida que será muito difícil a Venezuela ingressar com todas as bases institucionais neste momento", disse. "Enquanto não se resolver o tema do Paraguai, não creio que a Venezuela possa ingressar definitivamente no Mercosul", afirmou Curiel, presente a seminários realizados por ocasião da Cúpula.

Perguntado se a ausência de representantes paraguaios não torna a decisão a ser tomada no Mercosul limitada, uma vez que não dá aos líderes de Assunção a chance de se defenderem oficialmente, Curiel garantiu que os críticos de Lugo foram devidamente ouvidos. 

"Se você suspende alguém, não tem por que trazê-lo aqui. Isso, todavia, não quer dizer que não tenhamos tido conversas informais com os representantes do Paraguai", afirmou. "O que se sente com a cultura política de cada país é que é imprescindível que a democracia exista em todos os países e que se use a cláusula democrática para uma situação desta natureza", finalizou o senador.

Tags: chefes, CÚPULA, estado, mercosul, PARAGUAI

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.