Jornal do Brasil

Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

Informe JB

Presidente do PSDB diz que país não quer a investigação da "Privataria"

Jorge Lourenço

O deputado federal Sérgio Guerra (PSDB-PE), presidente do partido tucano, foi mais um a minimizar o impacto do livro "A privataria tucana". Além de desqualificar desde o autor da obra até os veículos de comunicação que repercutiram seu lançamento, o parlamentar também disse que quem diz  que as denúncias apontadas devem ser apuradas "não fala pelo país". 

Palanque petista

A declaração diz respeito aos apelos do senador Humberto Costa (PT-PE). Em Brasília, ele defendeu que as denúncias do jornalista Amaury Ribeiro devem ser investigadas. No entanto, Sérgio Guerra disse ao "Diário de Pernambuco" que o discurso de Humberto não "é um discurso no qual ele fala pelo país, pelo Estado brasileiro ou pela instituições". 

Conspiração

O presidente do PSDB, assim como outros tucanos, disse achar suspeito o lançamento do livro num momento no qual o PT sofre uma avalanche de denúncias e quedas seguidas de ministros. O partido de José Serra prometeu medidas judiciais contra a obra. 

Tags: Humberto Costa, PSDB, Pernambuco, Sérgio Guerra, amaury ribeiro, presidente, privataria, tucana

Compartilhe: