Jornal do Brasil

Sábado, 18 de Agosto de 2018 Fundado em 1891
Informe JB

Informe JB

Jan Theophilo


Vinho nosso de cada dia

Jornal do Brasil

Os vinhos brasileiros vem ganhando cada vez mais espaço e qualidade, mas ainda enfrentam um gravíssimo problema até chegar nas prateleiras das winestores: o famigerado Custo Brasil. Desde a produção da uva, à elaboração, e por fim, a comercialização de vinhos, sucos ou espumantes, os impostos chegam a 52% do valor total da garrafa. As informações são do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) que considerou todas as etapas: da produção até a venda ao consumidor. Quando um consumidor compra, digamos, por R$ 25 um vinho brasileiro no supermercado está pagando, aproximadamente, R$ 13 de impostos (52% de taxa apurada). Os outros R$ 12 são destinados para o pagamento da uva, para as despesas de engarrafamento, frete e a margem de lucro dos operadores da cadeia. “A alta carga tributária incidente sobre os vinhos, e a quantidade excessiva de tributos e sua complexidade afetam a competitividade dos produtos brasileiros”, diz Kelly Bruch, assessora jurídica do Ibravin e representante brasileira da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). “Esta questão deveria ser o foco de uma ação imediata do governo”. O resultado direto do impacto é fácil de exemplificar: enquanto uma garrafa de DV Catena, um bom Malbec argentino, chega aqui por cerca de R$ 150, um Lote 43, da brasileiríssima Miolo, custa mais ou menos R$ 160.

Grave acidente 

Cotado para vice de Alckmin, o deputado Mendonça Filho está profundamente abalado. No último dia 17, um estranho capotamento na altura do quilômetro 110 da BR-232, entre Caruaru e Bezerra, deixou dois mortos e um sobrevivente: o filho caçula Vinícius Mendonça, 24 anos, pré-candidato a federal. Curiosamente nem uma linha sequer sobre o assunto foi publicada nos jornais aqui do Sul Maravilha.

Agora vai! 

O (P) MDB promoveu reunião anteontem em sua sede em Brasília para debater os rumos da campanha de Henrique Meireles. Para surpresa geral, principalmente dos organizadores, a sala estava lotada.

Papito do Papito 

Primeiro colocado nas pesquisas para o Senado em São Paulo, Eduardo Suplicy está paralelamente dedicado a um projeto de livro sobre o Santos, seu time do coração. Vai chamar “O Santos, antes do Pelé” e contará a história de um antigo craque santista: o empresário Paulo Cochrane Suplicy, papito do papito, que jogou no clube na sua fundação em 1912.

O novo sempre vem? 

E o Partido Novo, ao que parece, não anda se comportando assim tão novo quanto seus adversários. Primeiro vereador do partido no Rio, Leandro Lyra resolveu candidatar-se a federal. Mas o Diretório Nacional, de maneira unânime, vetou seu registro. Lyra recorreu à Justiça em busca de um mandado de segurança para garantir sua presença nas urnas.

Maconha na Câmara 

Um vereador tem entrado todo dia na Câmara com uma mochila de maconha. Calma Clóvis! Calma Daflon! Não se trata de um flagrante de tráfico, ao menos não dessa vez. É que o vereador Renato Cinco, defensor da legalização da maconha, tem circulado pela casa com uma mochila de cânhamo.

Blagues eleitorais 

A tentativa de Garotinho ganhar de qualquer maneira o apoio do PT gerou ontem um diálogo curioso entre um pedetista e um petista de grosso calibre: “não dá pra entender vocês do PT: saíram da diplomacia com Celso Amorim, foram pra Filoso? a com a Marcia Tiburi e agora querem ir pra delegacia com o Garotinho?”

----------

LANCE LIVRE

• O Colégio Andrews, comemora seus 100 anos sábado, com a presença da ex-aluna Marisa Monte. A Urca Bossa Jazz tocará sábado no palco do J Club, na Casa Julieta de Serpa, em homenagem aos 60 anos da Bossa Nova. Luiz Otavio Nazar lança novo site do Hospital Geral do Ingá. 



Tags: alckmin, informe jb, política, rio, vinhos

Compartilhe: