Jornal do Brasil

Segunda-feira, 16 de Julho de 2018 Fundado em 1891
Informe JB

Informe JB

Jan Theophilo


Crise no PSOL (de novo)

Jornal do Brasil

No começo da semana, a Comissão de Ética do PSOL decidiu indeferir a candidatura a federal da militante trans Indianare Siqueira. Conforme a coluna antecipara no dia 17, Indianare havia se tornado um pepinaço para o partido. Ela invadiu uma casa na Lapa onde funcionava um centro cultural e expulsou os ativistas. As dívidas dos locatários do imóvel já chegam a quase R$ 200 mil. O caso foi denunciado em maio do ano passado, mas somente agora o PSOL resolveu tomar uma decisão que incendiou o partido. Um grupo circulou ontem uma carta definindo a atitude como “rataria”. “A resolução é retrocesso, é transfobia, é misoginia, é higienismo e é garantismo de propriedade privada burguesa de uma mulher europeia”, diz o texto referindo-se à locatária do espaço, que é espanhola. Nas redes do PSOL a grita é que a cassação de Indianare é só mais um capítulo da luta interna, onde a alegre turma do PAPaL (Partido do Apartamento da Paula Lavige _ a facção do partido que só louva o amor) estaria interessada em limpar o campo para que Marcelo Freixo não arraste com ele para Brasília um rabo de foguete.  O caso levanta várias questões. Por que o PSOL levou um ano e meio para se debruçar sobre episódio tão grave e só agora, findo o prazo para troca de partidos, cassar a candidatura de Indianare? Fica parecendo que o partido só se preocupou com uma coisa nesse episódio: como evitar que a confusa história suje a imagem de vestal da política que a turma do PSOL gosta de ostentar na Praça São Salvador.

Moça bonita

Ciro Gomes está parecendo aquela moça bonita da festa que todos querem paquerar (se é que nos dias de hoje ainda se pode paquerar em festas). Ele recebeu dois convites simultâneos para estar em Salvador, segunda-feira, para a comemoração da independência da Bahia. Uma ligação foi do governador petista Rui Costa. A outra, do prefeito de Salvador, ACM Neto, do DEM.

Vaga certa

No apagar das luzes das votações da Alerj antes do recesso, uma benesse passou batida. Suas excelências, que por lei só terão direito a carro oficial até o fim do ano, renovaram o contrato de aluguel de vagas no Terminal Menezes Côrtes até setembro de 2019. É um contratinho que custa aos cofres públicos um trocado de 1,6 milhão por ano.

PT sendo PT 1

Para uma parte do PT está ficando cada vez mais claro que a direção do partido está agindo como força auxiliar de Eduardo Paes. Ontem o presidente Washington Quaquá convidou para vice na chapa de Marcia Mora na Filosofia Tiburi, a combativa secretária-adjunta de Cultura da CUT, Annyeli Damião Nascimento. 

PT sendo PT 2

O convite, festejado por Annyeli em suas redes sociais, já deu chabu. Não pela expressiva força eleitoral da nova pré-candidata, mas porque a turma que mora depois do Rebouças, briga por um vice que tenha a cara do PT. Dois nomes correm por fora: os ex-deputados Marcelo Dias e Carlos Santana. Mas como Quaquá manda prender e manda soltar no partido hoje, as chances de vitória são poucas.

“Freiwilligenarbeit”

Bacana iniciativa da direção do tradicional Colégio Cruzeiro. Um grupo de 180 estudantes de várias séries da escola fará um “giro social” pela Alemanha. Visitarão idosos, trabalharão em creches e desenvolverão atividades beneficentes em cidades como Munique, Colônia, Augsburg, Tübingen e Stuttgart.

Plantão médico

O ex-senador Saturnino Braga já está em casa, recuperado da pneumonia,   reassumiu seus compromissos como presidente do Centro Celso Furtado. 

LANCE LIVRE

Domingo será realizada a primeira corrida Move for Cancer no Flamengo, que pretende chamar atenção para hábitos mais saudáveis e e arrecadar fundos para o Instituto de Câncer Dr. Arnaldo, primeira instituição que atende apenas pelo SUS. 



Tags: alerj, indianare siqueira, informe jb, marcia tiburi, psol

Compartilhe: