Jornal do Brasil

Domingo, 19 de Agosto de 2018 Fundado em 1891
Informe JB

Informe JB

Jan Theophilo


Sensibilidade é isso aí

Jornal do Brasil

Poucas coisas poderiam ser menos apropriadas. Desde o início da intervenção militar, o Rio perdeu 352 vidas oficialmente por ‘intervenção policial”. Entre março e maio foram quase quatro mortos por dia. Mas tem gente que não está nem aí.  E como diz o velho mantra corporativo, onde alguns vêem crise, outros enxergam oportunidades. Pois a partir de quarta-feira será realizada no Pier Mauá a Rio International Defense Exhibition _ a RIDEX 2018. Resumindo, tudo isso acontecendo a cidade será sede de um evento cuja intenção “é mostrar como as forças armadas evoluíram nas áreas militares e civis, por meio da integração da indústria, com a atividade acadêmica e dos centros de pesquisa e tecnologia. A RIDEX é uma feira (...) que trará autoridades militares, representantes governamentais e executivos de várias empresas para discutir oportunidades e desafios da indústria desses segmentos”. O cardápio oferece simpósios, palestras (duas sobre Segurança Pública) e, naturalmente, demonstrações. São esperadas nove mil pessoas que poderão conhecer as novidades mais quentes.  Como o Dominator™, sofisticado sistema de equipamentos e sensores, que fornece “ampla consciência situacional, aumentando a capacidade operacional do soldado”. Além de pequenos mísseis solo-solo ou ar-solo, fuzis, lanchas e vários outros quitutes. Com certeza a cidade mais letal do mundo é um mercado perfeito para tais produtos. Mas após a enésima morte de uma criança numa favela em operações policiais, algo assim chega a ser indecente.

Alô, Alerj!! 

É a chacota geral nos corredores do Palácio Tiradentes. Ninguém teve ainda o bom senso de tirar do canal da Assembleia no Youtube a série “Causos do Palácio”. São vídeos produzidos em 2015 onde celebridades como Jorge Picciani, Sérgio Cabral Filho e Aloysio Nunes entoam elogios a si mesmos. Hoje estão todos na cadeia.

Impasse 

Se está ruim pra você, pensa na situação do pré-candidato do Podemos à Presidência, senador Álvaro Dias. Experiente, ele sabe que uma solução para a crise do Rio será fundamental nos debates da campanha. Daí seu partido apresenta como solução, toda a experiência do senador Romário. Que está em primeiro nas pesquisas. Já viu, né? 

Mas... 

Nem tudo está ruim no Podemos. O ex-jogador Edmundo filiou-se ao partido, por onde será candidato a federal. A contragosto. O “Animal” ambicionava disputar o senado.

Julho vem aí 

Para algumas raposas felpudas do mundo político carioca, a semana começa em clima de alta tensão. Nenhuma relação com a Copa do Mundo ou alguma possível operação da PF. Mas enquanto não se fecham as composições a nível nacional, a turma miúda nos estados reclama pra cima por estar gastando muita saliva sem poder acertar nada. Ninguém hoje garante quem estará no time de quem quando o jogo começar.

O amor é lindo 

Eduardo Suplicy e Monica Dallari, separados desde novembro do ano passado, voltaram a namorar. Parabéns, papito!

Chapa quente 

O filme “A divisão”, uma parceria do Afroreggae com o Multishow e a produtora Hungry Man, contou com um colaborador de peso e conteúdo. O inspetor Jose Luís Magalhães,  ex-chefe da Delegacia Anti-Sequestros da Polícia Civil no fim dos anos 90.

__________

LANCE LIVRE

• A jornalista Graça Wanderley entrevista  hoje, às 14h, no Programa A Voz do Rio, na Radio Bandeirantes, o médico Luiz Otavio Nazar, que falará sobre a crise da saúde pública no Rio. 



Tags: coluna, colunista, impresso, informe, jb, segunda

Compartilhe: