Jornal do Brasil

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018 Fundado em 1891
Informe JB

Informe JB

Jan Theophilo


Roberval não desiste

Jornal do Brasil

A turma da velha guarda dos jornais (cada vez menor) estranhou a importância que foi dada esta semana à nomeação de Roberval Uzêda, mais conhecido como Pai Uzêda, para um cargo na prefeitura. Há pelo menos 30 anos ele é um personagem conhecido das redações dos jornais. Roberval já fez de tudo para aparecer. Candidatou-se à uma vaga na ABL dizendo-se reencarnação de Machado de Assis, e de vez em quando se proclama cambono de Getúlio Vargas. Já apresentou-se como criador de jingles para personagens do quilate de Everardo Maciel e Itamar Franco e em 2000 tentou uma vaga de federal pelo obscuro PRTB. Teve 127 votos, mas garantiu em entrevistas que pelo menos outros dois mil não foram computados pelo TRE. Nomeado para a prefeitura de Crivella, ele chegou a anunciar que abandonaria o candomblé para se tornar pastor. Depois voltou atrás. Mas isso não tem importância, em se tratando de querer aparecer Roberval Uzêda não desiste nunca. 

Menu degustação 

O pré-candidato do PSC ao governo, Índio da Costa, parece que escolheu mesmo Eduardo Paes como seu alvo prioritário. “A questão é o modelo”, diz Índio. “O que aconteceu no governo do estado aconteceu na Prefeitura. E só não foi pior porque o Pedro Paulo não foi eleito.” É só um aperitivo do que vem por aí.

Assédio também não 

O secretário da ANCINE, Renato Cader, foi surpreendido pela denúncia de assédio moral contra ele feita por um servidor. Ele nega a acusação. “A denúncia é fruto de lastimável ação difamatória, revelando-se totalmente em desacordo com a realidade”, diz o executivo. Cader afirma que não há qualquer espécie de perseguição no órgão, mas cobrança por desempenho, como em qualquer corporação: “Desde que assumimos, no início do ano, estamos desenvolvendo ações de profissionalização e melhoria de governança que alguns servidores tomam como pessoal.

Mas não é? 

Único vereador a votar contra a proibição de canudos plásticos no Rio de Janeiro, Leandro Lyra, justifica de maneira muito clara sua posição: “Se acabarem os canudos, as pessoas terão de usar copos”, afirma. É mais um talento desperdiçado pela suja e não reciclada política nacional.

Luz no fim do túnel 

O escritor Jorge Caldeira tentou injetar uma dose de otimismo na plateia que assistia ontem sua palestra durante o Fórum de Gestão Pública, do Conselho Federal de Administração: “O momento agudo que vivemos não é um fator definidor da História do país. A frase ‘O Brasil está à beira do abismo’ é de 1831. E, andando à beira do abismo, chegamos à sétima economia do mundo”, afirmou. Oremos.

For all 

A rádio Somzoom Sat, que transmite de Fortaleza direto para Rocinha, acaba de atingir a maioridade. Completou 21 anos, dia 1º oferecendo a melhor programação de forró para a população da comunidade. 

Laura lá 

Diante dos boatos que desistiria da candidatura presidencial, Manuela D’Ávila acionou reforços. Hoje na Bahia, sua filha, Laurinha, será vista novamente na campanha. #somostodoslaura 

Tenha medo 

Garotinho pode estar em dúvida, mas a possibilidade de se eleger o estadual mais votado e, talvez quem sabe, presidente da Assembléia, tirou o sono de muito coordenador de campanha no Rio. Tudo o que essa gente não quer é assumir o próximo governo com um Garotinho deputado no cangote.

------------

LANCE LIVRE

• “Tia Júlia e o Escrevinhador”, adaptação de livro de Mário Vargas Llosa, ganhador do prêmio Nobel de literatura de 2010, está em cartaz até o dia primeiro de julho no Teatro Poeirinha, em Botafogo. A direção é de Ritcheli Santana.



Tags: crivella, garotinho, informe jb, uzêda, índio

Compartilhe: