Jornal do Brasil

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Informe CNC

Pesquisas, estudos, análises e informações sobre
o comércio de bens, serviços e turismo.

Estabilidade no setor de serviços reforça expectativas para o melhor Natal desde 2014

Informe CNC

A pequena diminuição no volume do setor de serviços em setembro, de -0,3%, na comparação com agosto, divulgada hoje (17) na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), do IBGE, mostra que a relativa estabilidade no faturamento do setor é mais um sinal de que as condições atuais da economia brasileira vêm melhorando as expectativas dos empresários para este fim de ano, com chances de que as vendas de Natal sejam as mais favoráveis desde 2014.

Em setembro, o setor de serviços manteve-se praticamente estável em relação a agosto (série com ajuste sazonal), com um ligeiro recuo de 0,3% no volume de serviços prestados, após recuos de 1,0% em agosto e 0,8% em julho. O volume dos serviços prestados às famílias aumentou +5,9% em setembro, na comparação mensal, e +4,6% ante o mesmo mês do ano passado.

“As variações sugerem que as famílias fizeram maior uso dos seus recursos nas atividades de serviços, principalmente no que se refere aos serviços de alojamento e alimentação no curto prazo, que apresentaram alta de 8,4% na comparação mensal”, afirma Antonio Everton Junior, economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). “Para famílias com maior faixa de renda, a percepção do fato sobressai, uma vez que, com o orçamento sendo menos pressionado pelo peso da alimentação, tem-se relativa folga para gastos com outros itens, o que pode ajudar a explicar a alta do volume das vendas do setor de serviços”, explica.

Dados da Intenção de Consumo das Famílias (ICF), pesquisa mensal da CNC, confirmam os resultados do IBGE: em setembro, a pesquisa da Confederação caiu 0,7% no total, puxado pelas famílias com ganho até 10 salários mínimos, enquanto nas famílias recipientes acima deste patamar de renda o aumento foi de 0,8%.

Tags: compras, consumo, família, faturamento, fim de ano, ibge, icf, intenção, pesquisa, pms

Compartilhe: