Jornal do Brasil

Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

Informe CNC

Pesquisas, estudos, análises e informações sobre
o comércio de bens, serviços e turismo.

Programa Ecos inicia projeto de implantação nas federações

Informe CNC

A pauta da sustentabilidade tem se tornado cada vez mais presente no dia a dia, e nas entidades do Sistema Comércio não poderia ser diferente. A partir deste ano, o Ecos – Programa de Sustentabilidade CNC-Sesc-Senac começou um projeto de implantação integrada nas federações do comércio e nos departamentos regionais do Sesc e Senac.

O Ecos foi criado em 2010 no Sesc e, em seguida, chegou também ao Senac Nacional e à CNC, com a missão de planejar, propor, executar e apoiar ações que induzam à prática intersetorial e colaborativa da sustentabilidade nas atividades desenvolvidas. O programa tem os objetivos de mitigar os impactos socioambientais, otimizar o uso dos recursos das instituições e conscientizar os funcionários.

Programa Ecos inicia projeto de implantação nas federações
Programa Ecos inicia projeto de implantação nas federações

Apesar de o programa já estar presente em diversas entidades e unidades regionais no Brasil, essa é a primeira vez que ele está sendo implantado de forma integrada nas três instituições (Fecomércio e departamentos regionais do Sesc e Senac) de forma simultânea. “O programa é transversal e multidisciplinar, envolvendo diversos setores das entidades, e tenta estabelecer a sustentabilidade como estratégia do negócio a partir do fomento da temática”, afirmou Fernanda Ramos, assessora de Comunicação da CNC e integrante do Comitê Nacional do Ecos, instituído em 2016 pelo presidente da Confederação, Antonio Oliveira Santos, justamente para integrar as três entidades.

O projeto de implantação nas federações é uma parceria entre a Divisão Sindical e a Assessoria de Comunicação da CNC. A ideia é, futuramente, estender as ações também aos sindicatos, por meio das federações do comércio. Já no Sesc e no Senac, a implementação é de responsabilidade dos respectivos departamentos nacionais.

São quatro etapas para a implantação: análise, capacitação, mapeamento e levantamento de indicadores, e planejamento. Na primeira, é feita uma análise da estrutura organizacional das entidades e a definição de um grupo gestor. Em seguida, é realizada a capacitação dos profissionais, inserindo a instituição no contexto socioambiental contemporâneo e apresentando todos os procedimentos do Programa Ecos.

Na terceira etapa, é realizado um mapeamento dos aspectos e impactos ambientais da sede administrativa, o levantamento dos indicadores de consumo de água, energia, papel toalha, papel A4 e copos descartáveis, e a realização de um diagnóstico. Por fim, é elaborada uma proposta de Plano de Ação prevendo as providências a serem tomadas. “Após execução das quatro etapas, encerramos esse trabalho de cooperação técnica para implantação do Programa Ecos nas sedes administrativas, faltando apenas o lançamento e a apresentação do programa aos funcionários, que já é de responsabilidade da federação e do regional”, explicou Fernanda Ramos. A partir daí, a CNC e os departamentos nacionais de Sesc e Senac acompanham a sistematização do programa por meio do Relatório Anual Ecos e do Plano Anual de Ação Ecos.

Primeiras implantações

O projeto-piloto foi concluído em agosto no Sistema Fecomércio do Mato Grosso do Sul. “Entendemos que todas as entidades que compõem nosso Sistema devem se envolver devido à importância do tema e à necessidade urgente de acompanharmos e controlarmos os impactos socioambientais. Acreditamos que as ações planejadas em conjunto serão mais assertivas”, afirmou o presidente do Sistema Fecomércio-MS, Edison Araújo. O lançamento oficial do Programa Ecos no estado deve acontecer em novembro.

Além do Mato Grosso do Sul, já estão em curso as implantações no Distrito Federal e em Pernambuco, ambas na terceira fase do projeto, na etapa de diagnóstico das ações.

Eustáquio Carvalho, assessor Econômico da Fecomércio-DF e representante da entidade no Grupo Técnico de Trabalho sobre o Meio Ambiente (GTT-MA) da CNC, destacou a importância da articulação entre as entidades para a implantação integrada acontecer. “As reuniões do GTT-MA me inspiraram a propor que tivéssemos ações internamente. Acredito que temos que dar o exemplo e não apenas orientar os empresários. Com o Ecos, poderemos fazer a diferença no Distrito Federal”, disse.

A próxima implantação será realizada no Sistema Fecomércio-PR, integrando a federação e o Senac ao programa, que já existe no Sesc regional.

Tags: cnc, colaborativa, fecomércio, intersetorial, prática, senac, sesc, sustentabilidade

Compartilhe: