Jornal do Brasil

Acervo

Morre Kofi Annan, ex-secretário-geral da ONU e Nobel da Paz

Jornal do Brasil

O ex-secretário-geral da ONU, Kofi Annan, faleceu neste sábado (18), aos 80 anos. Sua fundação, por meio de um comunicado, anunciou sua morte, indicando que ele teria sofrido uma doença súbita. Nascido em Gana, Annan foi um dos ganhadores do prêmio Nobel da Paz e primeiro negro a assumir o cargo de chefe da ONU.

Chefe da diplomacia das Nações Unidas entre 1997 e 2006, Annan foi internado às pressas num hospital de Berna, na Suíça. Os detalhes sobre seu funeral ainda estão sendo organizados.

António Guterres, atual secretário-geral da ONU, emitiu um comunicado expressando sua "profunda tristeza". "De muitas formas, Annan era a ONU. Ele subiu dentro da organização para lidera-lá ao novo milênio, com dignidade e determinação", escreveu. 

>> Líderes europeus lamentam morte de Kofi Annan e lembram sua trajetória de força

>> Kofi Annan em dez datas

>> O mundo reage à morte do ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan

O português destacou que Annan foi seu mentor e indicou que, "em tempos turbulentos", ele nunca deixou de agir. 

Annan teve seu mandato na ONU marcado pela decisão de denunciar como "ilegal" a guerra de George W. Bush no Iraque. A partir de então, ele passou a ser alvo de ataques por parte da diplomacia americana. Meses depois de sua declaração, Annan viu seu filho acusado de envolvimento em escândalos de corrupção. O africano ficou abalado com a ofensiva contra ele e sua família e, por meses, chegou a perder sua voz. 

Junto com a organização, no entanto, Annan recebeu em 2001 o Prêmio Nobel da Paz por seus esforços "em favor de um mundo mais organizado e mais pacífico".

"Tentei situar o ser humano no centro de tudo: da prevenção dos conflitos ao desenvolvimento, passando pelos direitos humanos", afirmou ao aceitar o prêmio.

Em fevereiro de 2012, Annan foi escolhido pela ONU e pela Liga Árabe para realizar uma mediação na guerra da Síria, mas jogou a toalha cinco meses depois. Acusou, à época, as grandes potências de manter divergências que tornaram sua mediação uma "missão impossível".

Kofi Annan criou uma fundação dedicada ao desenvolvimento e à paz, e fez parte do grupo dos Elders (termo inglês que significa "os mais velhos" ou "sábios"), criado por Nelson Mandela para promover a paz e os direitos humanos.

Com AFP



Tags:

Recomendadas para você