Jornal do Brasil

Acervo

Filé mignon pirata

Jornal do Brasil

Madame Valerie Champvert, vice-presidente da cadeia de restaurantes franceses “L’Entrecôte de Paris”, está furiosa com o Brasil. Ela procurou as autoridades francesas indignada, porque, segundo ela, a empresa brasileira SMZTO Holding de Franquias- LDP Brasil Franchising, do empresário José Carlos Semenzato, que franqueia no Brasil com custo alto os restaurantes com a mesma marca e a mesma logo “L’Entrecôte de Paris” são, segundo ela, piratas. Valerie diz que nunca assinou um contrato de franquia com a SMZTO ou sequer recebeu um centavo para autorizar o uso do conceito, da logo e da marca da empresa francesa, fundada em fevereiro de 1996. A empresária francesa solicitou, através do escritório de advocacia Loyer & Abello, explicações ao Ouvidor do INPI. Ela diz que são inúmeros os brasileiros frequentadores da filial do restaurante na rua Marignan em Paris que se queixam da péssima qualidade das supostas “filiais” brasileiras, que seriam em realidade cópias ilegais do conceito do restaurante fundado pelo seu pai Armand Champvert 40 anos atrás com um menu único: uma salada de nozes, fatias de filé mignon cobertas por um molho cujos ingredientes são secretos e acompanhadas de fritas a vontade. Ainda segundo a Sra Valerie Champvert, a SMZTO Holding de Franquia-LDP Franchising faz até acreditar aos seus franqueadores e clientes que recebeu da matriz francesa os segredos da composição secreta do molho francês que faz a reputação do restaurante e impôs ao seus franqueados a preço elevado a logo, o conceito e a decoração da empresa francesa, que em realidade são, segundo ela, pirateados.

Joga bonito

Joanna Machado, a famosa ex-namorada de Adriano, vencedora de uma das edições de “A Fazenda”, foi picada pela mosca azul. Depois de dois anos como assessora de plenário do deputado André Lazaroni, ela pediu exoneração para disputar uma vaga na Assembléia. 

Vai & vem

Alguma coisa acontece nessa eleição. Luciano Suassuna deixou a secretaria de Imprensa do Palácio do Planalto e assumiu a coordenação de comunicação de Henrique Meireles. Já o grande Ilimar Franco, fundador do Bloco Nós que nos Amamos Tanto, que anima a folia brasiliense, deixou a assessoria do ministro Moreira Franco para assumir a coordenação de comunicação de Ciro Gomes.

Morrer custa caro 1

Cemitérios do Rio estão cobrando previamente a taxa de exumação _ serviço que só é prestado 3 anos após o enterro_ no valor de R$ 550. Em São Paulo a mesma taxa custa R$ 90. O resultado são situações absurdas como a vivida anteontem pela família da Sra. Maria Piedade dos Santos, moradora da Vila Cruzeiro, que após a morte dela, não tinha como pagar a taxa.

Morrer custa caro 2

Sem pagamento, sem enterro. Simples assim. O corpo de Dona Maria ficou no laboratório da Planfuri até que metade do valor fosse entregue. O que foi obtido, através de uma vaquinha feita pelos familiares. Ainda assim, o enterro, que havia sido marcado para as 14h só aconteceu de fato às 16h, quando o restante da quantia foi paga. Consultada, a Prefeitura disse que é isso mesmo.

Rumo à ABL

Já são 19 os candidatos à vaga de Nelson Pereira dos Santos, nas eleições da ABL marcadas para o dia 30 de agosto. Cacá Diegues e Pedro Corrêa do Lago despontam como favoritos.

Relaxa e goza

Nem só de futebol vive a Copa. Ontem, dia em que a bola não rolou, os museus do país estiveram lotados. No Hermitage, em São Petersburgo, o tempo médio de espera na fila foi de três horas e meia. É quanto dura a viagem de trem-bala até Moscou.

-------------

LANCE LIVRE

• Depois da greve dos caminhoneiros, a Associação de Moradores da Lauro Muller (Alma) lançou uma campanha de incentivo para que os associados criem hortas comunitárias.



Tags:

Recomendadas para você