Jornal do Brasil

Acervo

Uruguai faz 3 a 0 na Rússia e garante o primeiro lugar no Grupo A

Jornal do Brasil MARTHA ESTEVES

Samara-  O Uruguai precisava vencer a Rússia para ser o primeiro do Grupo A, já que o adversário tinha a vantagem do empate. Com mais eficiência tática e uma dose de sorte, a seleção Celeste derrotou os russos, com um jogador a menos, por 3 a 0, gol de Suárez,  Cheryshev, contra, no primeiro tempo; e Cavani, aos 44 do segundo.  Agora espera a definição do Grupo B,  quando Espanha enfrenta o eliminado Marrocos, e Portugal entra em campo contra o Irã, para conhecer seu adversário nas oitavas de final, em jogos às 15h. 

Os uruguaios começaram buscando o gol. No primeiro minuto, Godín tentou um lançamento para Cavani, que não teve o domínio. A sobra ficou com os uruguaios, e Vecino arriscou um chute de fora da área, mandando a bola ao lado do gol de Akinfeev.

>> Confira as chaves da segunda fase

>> Veja a tabela do Grupo A

O Uruguai tentava chegar na frente trocando passes, mas não achava espaço para finalizar porque a Rússia marcava forte a partir da linha de meio de campo.  Mas quem tem Luis Suárez tem tudo.

O Uruguai desceu em contra-ataque após saída errada da Rússia. A bola caiu nos pés de Suárez, que tentou toque de trivela para Cavani. A zaga desviou, e Betancur chegou a pegar a sobra, quando foi derrubado na entrada da área. O árbitro marcou a falta e Suárez bateu com inteligência, abrindo o placar, aos 9 minutos.

O jogo se abriu e a Rússia foi para a frente. Aos 11,  Rússia teve a sua chance na bola parada. Cheryshev cobrou, Samedov desviou para trás e a zaga do Uruguai afastou o perigo. Um minuto depois, os russos foram para cima: Akinfeev deu um chutão para Dzyuba, que segurou a bola e rolou para Cheryshev chutar com o pé direito. Muslera, atento, fez  boa defesa.

Os russos não desistiam. Aos 16,  Cheryshev cobrou escanteio e o grandalhão Dzyuba subiu e cabeceou para o chão. A bola, no entanto, passou por cima do gol de Muslera.

Mas a sorte estava ao lado dos uruguaios e num lance involuntário, acabou saindo o segundo gol da Celeste, aos 22: após novo cruzamento na área, a zaga da Rússia afastou o perigo. A bola sobrou para Laxalt, que chegou batendo da entrada da área. Mas a  bola desviou em Cheryshev e matou o goleiro russo Akinfeev, entrando no canto do gol. Juiz anotou gol contra do russo Cheryshev.

Os uruguaios seguiam no bombardeio para cima dos russos. Aos 28, oportunidade clara de gol:  Suárez tabelou com Betancur na direita, que chutou na saída de Akinfeev , fazendo grande defesa. A sobra ainda ficou na área, pronta para Cavani, mas Zobin chegou na hora exata para fazer o corte.

Quando a Rússia passou a ter mais posse de bola, o lateral Smolnikov foi expulso, aos 37, após carrinho por trás em Laxalt. O brasileiro naturilzado russo Mario Fernandes entrou na vaga de Cheryshev, para fechar o lado direito da zaga.

Com um homem a mais, o Uruguai passou a controlar o jogo e a trocar passes com mais tranquilidade.

 No segundo tempo, a Rússia voltou fechada com nove jogadores de linha enquanto o Uruguai trocava passes no meio de campo com relativa facilidade. 

O jogo seguiu sem que nenhuma equipe levasse real perigo de gol na área adversária. Os uruguaios administravam o resultado e a Rússia trocava passes infrutíferos perto da área adversária.

Aos 24, após levantamento na área, Godín subiu para impedir o cabeceio de Dzyuba, e deixou o braço no rosto do adversário. O atacante ficou caído no campo, reclamando de uma agressão e pediu pênalti. O árbitro ouviu orientações do VAR sobre o lance entre Godín e Dzyuba, mas mandou o jogo seguir.

Em seguida, a Rússia desceu de novo para o ataque, mas perdeu boa oportunidade. O goleiro Muslera saiu jogando errado e entregou a bola na entrada da área. A Rússia trocou passes, até que Dzyuba recebeu e chutou  por cima do gol.

Aos 41, a torcida russa levantou: Smolov driblou dois com um corte e tentou cruzamento rasteiro. Muslera agarrou a boa chance de gol russo. O Uruguai respondeu: Cavani recebeu na direita,  deixou Kuzyaev no chão e bateu forte. A bola tocou na zaga e saiu em escanteio.

E o Uruguai quase aumentou aos 41: Arrascaeta cobrou escanteio, a bola foi direto para o gol. Akinfeev saltou e fez incrícel defesa.

E para selar a vitória, Cavani, que lutou o jogo todo finalmente marcou seu gol. Aos 44, após cobrança de escanteio, Godín subiu para testar de forma certeira e viu Akinfeev fazer mais uma grande defesa. Mas a bola, porém, parou nos pés de Cavani, que empurrou para o fundo do gol russo. 

Uruguai: Muslera; Godín, Coates, Cáceres, Torreira; Bentancur (Arrascaeta), Vecino, Nández (Cristian Rodríguez), Laxalt, Luis Suárez; Cavani (Gómez)

Rússia: Smolnikov; Kutepov, Ignashevich, Kudryashov, Zobnin, Gazinskiy (Kuzyaev), Aleksey Miranchuk (Smolov), Samedov, Cheryshev (Mario Fernandes); Dzyuba

Juiz:  Malang Diedhiou (Senegal)

Cartão amarelo: Gazinskiy, Smolnikov, Bentancur

Cartão vermelho: Smolnikov.



Tags:

Recomendadas para você