Jornal do Brasil

Acervo

Com gol de Suárez, Uruguai derrota Arábia Saudita e garante vaga nas oitavas

Jornal do Brasil MARTHA ESTEVES

Rostov- Bastava vencer para garantir a segunda vaga do Grupo A para as oitavas de final. E foi o que o Uruguai fez. Mesmo sem jogar bonito, a Celeste derrotou a seleção da Arábia Saudita por 1 a 0, gol de Suárez, na lotada Arena Rostov. Na segunda-feira, o Uruguai enfrenta a líder Rússia para decidir quem fica com o primeiro lugar do grupo.

A limitada seleção saudita sabia que só a vitória interessava e tentou começar no ataque, mas faltava qualidade técnica. Aos seis minutos, conseguiu uma boa jogada de ataque. Bahbir recebeu a bola de frente para área e foi derrubado por Vecino. Al-Burayk cobrou a a falta, mas Vecino subiu bem e desviou para escanteio. 

A Arábia Saudita tinha mais a posse de bola e trocava passes no campo de ataque. Até que aos 12, o Uruguai finalmente conseguiu boa jogada: Cáceres apareceu pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro para Cavani. O atacante pegou de canhota, mas bateu muito embaixo da bola, mandando para longe do gol.

Dois minutos depois, o Uruguai respondeu: Varela foi à frente, evitou a saída de bola e mesmo sem ângulo, Suárez arriscou o chute. A bola desviou no zagueiro e foi na rede pelo lado de fora, dando um susto no goleiro Al-Owais. 

>> Veja a tabela do Grupo A

A seleção uruguaia, com mais posse de bola, passou a dominar o jogo. E o resultado veio aos 22 minutos, com um belo gol de Suárez, que completou 100 jogos com a camisa celeste e marcou seu 52º gol pela seleção. O camisa 9 aproveitou a saída errada do goleiro saudita, na cobrança de escanteio de Carlos Sánchez e, sozinho, só desviou para o gol vazio.

A seleção da Arábia Saudita desceu para o ataque e aos 25,  Bahbir avançou pela direita e soltou a bomba de fora da área. O goleiro Muslera, com segurança, espalmou para escanteio. O Uruguai diminuiu a pressão e jogo perdeu muito o ritmo.

Aos 42, na última boa jogada da primeira etapa, Cavani tabelou com Suárez, que deu belo drible dentro da área. A bola sobrou limpa para Vecino, que perdeu boa chance no ataque.

A seleção Celeste voltou concentrada em jogar para a frente desde o inicío do segundo tempo. Aos 6, Betancur roubou a bola no ataque e acionou Suárez, que tentou o drible, mas o zagueiro cortou para escanteio. O árbitro francês anotou falta de Suárez, que ficou aborrecido.

Os sauditas bem que tentavam, mas o time errava muito.  Al-Burayk recuou para o goleiro Al-Owais, que tentou devolver, mas jogou para a lateral. Para completar a comédia de erros, o camisa 6 ainda caiu de costas no chão ao tentar salvar a saída. 

O time Celeste seguia em busca de mais um gol. Aos 16, deu sufoco no rival: Cavani, com a bola no ataque, lançou para Carlos Sánchez, que deu um peixinho, mas acabou pegando mal e mandando por cima do gol.

A Árabia Saudita conseguiu recuperar a posse de bola e melhorar no jogo, mas não conseguia formular jogada alguma que levasse real perigo à defesa uruguaia. Até o fim,  Uruguai seguia cadenciando o jogo, sem pressa para trabalhar a bola, já que o resultado garantia a equipe na segunda fase.

E quase o segundo gol aconteceu, aos 42: Cavani, com a bola no ataque, correu sozinho, ganhou do zagueiro e bateu na saída do goleiro Al-Owais, que fez uma grande defesa com o pé esquerdo. 

Uruguai: Muslera, Varela, José Giménez, Godín, Cáceres e Vecino (Torreira) ; Bentancur, Carlos Sánchez (Nández), Cristian Rodríguez (Laxalt), Luis Suárez e Cavani.

Arábia Saudita: Al-Owais,  Al-Burayk, Osama Hawsawi, Al-Boleahi, Al-Shahrani, e Ateef;  Al-Jassim (Al-Moghawi), Al-Faraj, Bahbir (Kanno), Al-Dawsari; Al-Muwallad (Al-Sahlawi)

Juiz: Clément Turpin (França)



Tags:

Recomendadas para você