Jornal do Brasil

Acervo

Pai de Eike Batista, ex-ministro Eliezer Batista morre aos 94 anos

Jornal do Brasil

O empresário da mineração e ex-ministro Eliezer Batista morreu, ontem, no Rio, aos 94 anos. Internado no Hospital Samaritano, na Zona Sul, sofreu uma insuficiência respiratória. Com a primeria esposa, a alemã Juta Fuhrken, teve sete filhos, entre os quais o badalado empresério Eike Batista. Em 2009 se casou pela segunda vez com a brasileira Inguelore Scheunemann.

O engenheiro ocupou cargos públicos em diferentes momentos da história do Brasil. Convidado por Jânio Quadros, assumiu a presidência da mineradora Vale do Rio Doce em 1961, quando ainda era uma estatal. A partir de 1962, acumulou a função de ministro de Minas e Energia no governo João Goulart e, com o golpe de 64, deixou a cena política por alguns anos.

O empresário voltaria a Vale quatro anos depois como presidente da subsidiária da companhia em Bruxelas, a Rio Doce Internacional.  Seria, novamente presidente da empresa entre 1979 e 1986, período no qual desenvolveu o projeto Ferro-Carajás, uma das mais importantes operações de exploração de minério de ferro do país com focos nos estados do Pará, Goiás e Maranhão.

Em 1992, assumiu a Secretaria de Assuntos Estratégicos do governo Fernando Collor de Mello e, no segundo governo Fernando Henrique Cardoso (1998-2002) foi conselheiro para assuntos ligados ao Rio de Janeiro.

No ramo empresarial, Eliezer ainda foi diretor-presidente da Minerações Brasileiras Reunidas S.A., vice-presidente da Itabira International Company, diretor da Itabira Eisenerz GMPH.



Tags:

Recomendadas para você