Jornal do Brasil

Acervo

Mar agitado destrói parte de proteção da estrutura na Praia da Macumba

Jornal do Brasil

O mar agitado no Rio destruiu novamente parte da contenção feita na Praia da Macumba, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio. A prefeitura da cidade terminou as obras há pouco mais de três meses, mas o impacto das ondas na encosta derrubou os sacos de areia colocados para evitar que o mar atinja a ciclovia. Além disso, a praia apareceu com buracos profundos de erosão.

O conselheiro Felipe Galvão Puccioni, do Tribunal de Contas do Município (TCM), avalia com os técnicos a possibilidade de incluir extrapauta, na reunião de amanhã (19), a análise da construção e os custos emergenciais da obra no calçadão da Praia da Macumba. As obras custaram R$ 14,5 milhões aos cofres da prefeitura.

A Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente disse, em nota, que técnicos vistoriaram, nesta segunda-feira (18), o calçadão da Praia da Macumba e afastaram qualquer risco de colapso da estrutura refeita, que segue íntegra. Segundo a secretaria, a empresa Geomecânica, que executou a contenção, já iniciou o reparo necessário.

Sacos de areia

Anteriormente, foram colocados ao longo do muro de contenção sacos de areia com o objetivo de dissipar a energia das ondas, sendo mais um anteparo antes de o mar chegar à ciclovia. A secretaria informou ainda que esses sacos devem se romper quando há ressaca no mar, pois essa é a função deles.

A prefeitura do Rio já pediu à construtora para ajustar o espaçamento entre estacas somente em um ponto da orla, na área que fica perto do Condomínio Amarelo, o que será feito sem ônus ao município em função da garantia da obra. Na nota, a prefeitura informa que a contratação do estudo para a obra preventiva que visa a amenizar o impacto das ondas no local está em fase de elaboração do termo de referência.

Desmoronamento

A prefeitura do Rio de Janeiro iniciou, no dia 17 de outubro, as obras para conter a erosão na Praia da Macumba, no Recreio dos Bandeirantes. Duas semanas, antes, uma parte do calçadão começou a desmoronar, gerando preocupações entre moradores e frequentadores do local. Dois quiosques chegaram a ser engolidos pelo desmoronamento, o que levou a Defesa Civil a interditar um trecho da orla.

Com custo orçado em R$ 14,5 milhões, a obra foi contratada em caráter emergencial. O tempo estimado para sua conclusão é de quatro meses.

De acordo com a prefeitura, será colocado na frente e atrás do muro do calçadão um entroncamento sintético, isto é, bolsas preenchidas de concreto. Com esta intervenção, espera-se proteger a integridade das construções. A ação prevê ainda que a área atingida seja aterrada.

Segundo um estudo encomendado pela prefeitura ao Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa (Coppe/UFRJ), os efeitos da erosão na Praia da Macumba são notáveis desde 2005. Neste ano, já havia necessidade de executar um reforço estrutural do muro.

As obras vão terminar definitivamente os problemas na região, com a recomposição do estoque de areia da praia e a estabilização da embocadura do canal de Sernambetiba. A areia da praia entra pelo canal e não é reposta, o que diminui a faixa de areia. Com esse movimento, quando o mar está agitado, o canal precisa ser dragado periodicamente para que não seja obstruído.



Tags:

Recomendadas para você