Jornal do Brasil

Acervo

As curtas da Copa

Jornal do Brasil

A seguir notícias curiosas ou divertidas registradas pela AFP no decorrer da Copa do Mundo da Rússia-2018.

- Narcos

Uma escalação da seleção colombiana com os principais narcotraficantes do país gerou indignação. A revista espanhola Panenka, como parte de seu guia para a Copa do Mundo, montou os times titulares das 32 seleções seguindo características de cada país.

Enquanto os japoneses eram liderados pelos personagens de desenho animado Gokú e Majin Boo, os colombianos contavam com Pablo Escobar, Carlos Ladera, Gilbert Rodríguez Orejuela e Gonzales Rodríguez Gacha em sua equipe.

A escalação gerou críticas nas redes sociais e obrigou uma retratação da publicação: "sempre quisemos tratar o país com carinho e respeito", escreveu Termitero, lembrando o especial da Copa do Mundo do Brasil-2014 que continha uma equipe colombiana formada pelos personagens dos livros de Gabriel García Márquez.

- Touro celeste

Como uma epidemia, a febre da Copa do Mundo contagiou o Uruguai. O símbolo da cidade de Paso de los Toros, 260 km ao norte de Montevidéu, amanheceu pintado com as cores da Celeste. "Trata-se de uma transformação provisória enquanto durar a atuação celeste na Copa", esclareceram as autoridades locais.

A paixão dos uruguaios pelo futebol, e em particular por sua seleção, não tem limites: a enorme réplica de "Davi", de Michelangelo, exibe a camisa Celeste em plena esplanada da prefeitura de Montevidéu. O monumento inaugurado em 1931 sofreu uma intervenção artística e agora é mais um torcedor da equipe de Oscar Tabárez.

- As paredes têm ouvidos

William Evanina, funcionário do alto escalão do serviço de inteligência dos Estados Unidos, alertou sobre a possibilidade de aparelhos eletrônicos servirem como ciberespiões à serviço do Kremlin.

Por isso, pediu que as pessoas que viajarem à Rússia tenham cuidado com as informações que compartilharem. Retirar a bateria de um celular fora de uso está entre as precauções aconselhadas.

- Nove décadas

Theuley-lès-Lavoncourt, no leste francês e próximo à fronteira com Suíça e Alemanha, é conhecida por ser a cidade de nascimento de Jules Rimet, considerado inventor da Copa do Mundo.

Na quarta-feira, o local inaugurou uma placa em memória ao filho mais ilustre, comemorando "90 anos da criação da Copa do Mundo de futebol por Jules Rimet e os 20 anos do título da França na competição".

- Excesso de bagagem

Na primeira participação em Copas do Mundo, o Panamá não quis esquecer nada e enviou para a Rússia um contêiner com 8 toneladas de material, tanto esportivo quanto de alimentação

O envio do contêiner custou entre 25 e 30 mil dólares, segundo estimativa do responsável de logística da seleção, Eduardo Vaccaro.

- O selo de Lewandowski

Durante a Copa do Mundo, a Polônia colocou a disposição selos com o rosto de Robert Lewandowski. Com isso, os Correios do país fazem uma homenagem ao principal jogador da equipe nacional. São cinco milhões de exemplares com a imagem do artilheiro e a inscrição RL9 (Robert Lewandowski, número 9) pelo valor de seis zlotys (1,4 euros).

bur-raa-mcd-mr-dr/psr/fa



Tags:

Recomendadas para você