Jornal do Brasil

Acervo

Presidente palestino hospitalizado ao menos até segunda-feira

Jornal do Brasil

O presidente palestino, Mahmud Abbas, permanecerá hospitalizado "ao menos até segunda-feira" por conta de dores no peito e uma forte febre, após ter sido submetido a uma operação na orelha na semana passada, informou à AFP um responsável palestino.

Esta fonte, que pediu anonimato, não deu mais detalhes sobre a situação de Abbas, de 83 anos, que deu entrada neste domingo (20) no Istishari Arab Hospital em Ramallah, na Cisjordânia ocupada.

"O presidente permanecerá hospitalizado ao menos até amanhã (segunda-feira)", se limitou a declarar.

Essa é a terceira vez que o presidente palestino é hospitalizado em uma semana. Na terça-feira, Abbas deu entrada neste hospital de Ramallah para "uma pequena operação em uma orelha", segundo a agência palestina Wafa.

No sábado, voltou ao hospital para fazer uma série de testes, e voltou para casa meia hora depois.

De acordo com a Wafa, os testes foram "excelentes".

Após voltar ao centro médico neste domingo, esta mesma agência afirmou, citando o diretor do hospital, que o estado de saúde de Abbas é "tranquilizador" e seus testes são "bons".

A saúde de Abbas, famoso por ser um fumante incorrigível, é muitas vezes objeto de boatos, como no final de fevereiro, quando se submeteu a vários exames em um hospital, durante uma visita aos Estados Unidos.

O veterano político foi reeleito no início de maio à frente da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), a organização histórica reconhecida internacionalmente como representante dos palestinos dos Territórios e da diáspora.

Sua reeleição coincidiu com um aumento das tensões entre palestinos e israelenses, avivadas pela transferência na segunda-feira da embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém.

Abbas foi eleito presidente da Autoridade Palestina em 2005 por um período de quatro anos, mas continua no cargo já que não puderam realizar outra eleição por conta das divisões internas com o Hamas, movimento islamita que governa a Faixa de Gaza.



Tags:

Recomendadas para você