Jornal do Brasil

Acervo

Ex-petista e ex-fumante

Jornal do Brasil

Pior que ex-fumante é ex-petista arrependido. O sujeito se torna particularmente chato, como se sua nova e radical militância pudesse expiar todos os feitos do passado. Ex-repórter da Folha e ex-combativo colunista deste JORNAL DO BRASIL, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão pelo visto mudou. Agora, chique, só lê cordel em francês. Ele publicou ontem em seu perfil do Facebook  uma longa e violenta crítica aos apoiadores do ex-presidente Lula. “ Quem defende criminoso condenado se iguala moralmente a ele”, afirmou, em um dos trechos mais duros. A postura do ministro de quem se esperava uma distância republicana de tal assunto, é de um partidarismo chocante. É até razoável supor que Sérgio tenha uma visão pessoal sobre o assunto, mas daí a uma autoridade da República condenar metade do país por razões políticas, achando que esta metade  é “moralmente criminosa”, vai uma distância amazônica. Cabe às nossas lideranças o que elas menos fazem, liderar. Equalizar as tensões dos dois lados de um país radicalmente polarizado e apontar os caminhos do futuro. Muitos do que foram “desmoralizados” pelo atual ministro da Cultura, também podem considerar imoral o cidadão ser um dos principais auxiliares do governo de um presidente acusado mais de uma vez por corrupção. Mas isso, o futuro, em breve dirá.

Motivacional 

Ser líder não é para qualquer um. A deputada Jandira Feghali contava ontem que nos momentos mais tensos que antecederam à prisão, Lula era o que passava mais tranquilidade para as lideranças que viraram a noite no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo: “Ele passou a noite sereno, sempre pra cima, com um sorriso nos lábios. As pessoas ia chegando cada vez mais tensas e ele conseguia transformar aquilo tudo em um ambiente familiar”.

Guarda-costas 1 

Em ano eleitoral vale tudo. A deputada Cidinha Campos protocolou junto  à Secretaria de Segurança e à Secretaria de Administração Penitenciária, pedido de informações sobre quantos policiais estão cedidos ao gabinete do deputado Marcelo Freixo do PAPaL (Partido do Apartamento da Paula Lavigne) facção do PSOL que só se destina às melhores intenções.  A soliticitação tem mais cara de provocação do que outra coisa.

Guarda-costas 2 

Como se sabe, Freixo e seu principal assessor, o delegado Vinicius Jorge, contam com pelo menos 20 policiais que se revezam 24 horas por dia para fazer a segurança dos dois. Os motivos são razoáveis. A segurança se deve às denúncias que Freixo e companhia fi zeram na CPI das Milícias, que hoje são a força predominante nas favelas cariocas. Cidinha poderia obter essa informação simplesmente perguntando à Mesa Diretora ou perguntando no plenário ao próprio Freixo. Os pedidos de informação, que se tornarão públicos, parecem ter intenções ocultas.

Esticando a corda 

Segundo o pré-candidato do PSOL à presidência, Guilherme Boulos, Lula vai esticar até o último segundo a questão de sua candidatura ou não ao Planalto. Algo parecido com o que foi visto esses dias quanto de sua apresentação à Polícia Federal. A expectativa é de emoções fortes até outubro.

SOS Circo Voador 

Termina em outubro o termo de cessão de posse do Circo Voador. E o que mais tem é gente na prefeitura achando que a lona voadora podia render mais aos cofres públicos do que os cerca de R$ 7 mil mensais que são pagos hoje. “Toda vez que temos de renovar a concessão é essa mesma história”, diz Maria Juçá, coordenadora do Circo Voador. “O que eles querem não é o espaço, mas nossa marca. A Vivo já quis levar um Circo Voador para São Paulo e não topamos. O Circo Voador é uma tradição carioca”. Juçá tem razão. O Circo é nosso!

LANCE LIVRE

Um grupo de petistas gaiatos da Praça São Salvador propunha ontem um singelo slogan a ser adotado pelas ruas do País: “Fora, Lula”. Da cadeia, por suposto.



Tags:

Recomendadas para você