Jornal do Brasil

Acervo

100% Maré: Luiz Carlos Barreto fará longa-metragem sobre Marielle

Jornal do Brasil MÔNICA LOUREIRO (MONICA.LOUREIRO@JB.COM.BR)

Luiz Carlos Barreto fará um longa-metragem sobre Marielle Franco, a vereadora do PSOL assassinada há uma semana, no bairro do Estácio, destinando 100% do lucro às obras sociais da Maré, que terá a participação do Núcleo Audiovisual da comunidade e a escalação de técnicos e atores locais, anunciou. 

O pontapé inicial da produção foi dada ontem pelo diretor e produtor, em reunião com o roteirista João Paulo Reis. “O filme está em trabalho de pesquisa e na fase dos primeiros contatos com a comunidade. Tivemos este primeiro encontro e, em breve, faremos outro em conjunto na Maré, onde começaremos a discutir assuntos como a escalação do elenco”, conta Barreto, que elogiou a estrutura do Núcleo. 

“Eles são muito talentosos e têm ótimos equipamentos e pessoal, como diretores e escritores”, afirma o diretor, acrescentando que um filme sobre Marielle não poderia ser feito “sem essa amálgama” da LCBarreto com a comunidade. “Além do envolvimento dos moradores, queremos trabalhar com atores da Maré. A Camila Adão, filha da Paula com Cláudio Adão, é quem vai fazer o contato com a família”, diz. 

A ideia é que o projeto se desdobre em dois: um documentário e uma ficção. “O documentário será bem jornalístico, utilizando materiais já existentes, como trechos do documentário que o João Paulo fez sobre a intervenção militar de 2014 e tem depoimento da Marielle.  Tudo isso com novos depoimentos”, explica Barrreto. 

A respeito da ficção, adianta que não pretende fazer uma cinebiografia tradicional: “ Será uma mise en scène, contando a  formação educacional da Marielle, mostrando, por exemplo, os cursos de pré-vestibular que existem na comunidade e que ela frequentou, a trajetória como militante e a carreira política”. A fidelidade está garantida pelo contato e envolvimento da comunidade em todo o processo dos filmes: “Não poderá haver truques dramatúrgicos”. 

Um dos pontos mais importantes do projeto duplo é que a totalidade da arrecadação da bilheteria, nos mercados brasileiro e internacional, reverterá para a comunidade da Maré: “O lucro se destinará às obras sociais com que Marielle tinha ligação”, garante. Enquanto o documentário tem previsão para ser exibido na TV em setembro, o longa deverá estar pronto em março de 2019. “É a data em que pretendo lançar no Brasil e também circular em festivais como os de Cannes e Berlim”, prevê Luiz Carlos Barreto.     



Tags:

Recomendadas para você