Jornal do Brasil

Acervo

Psol vai representar contra desembargadora que escreveu que Marielle era 'engajada com bandidos'

Jornal do Brasil

O Psol informou em nota neste sábado que vai entrar com representação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra a desembargadora Marilia Castro Neves, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que acusou Marielle Franco de ser “engajada com bandidos”. O texto, que está em elaboração, deve ser protocolado no início da semana.

A desembargadora publicou a a declaração em rede social e, criticada, excluiu o post: "A questão é que a tal Marielle não era apenas uma 'lutadora', ela estava engajada com bandidos! Foi eleita pelo Comando Vermelho e descumpriu 'compromissos' assumidos com seus apoiadores. Ela, mais do que qualquer outra pessoa 'longe da favela' sabe como são cobradas as dívidas pelos grupos entre os quais ela transacionava". 

"De forma absolutamente irresponsável, a desembargadora entrou na 'narrativa' que vem sendo feita nas redes sociais para desconstruir a imagem de Marielle, do PSOL e da luta pelos direitos humanos", diz a nota. 

"Outra mentira que tem sido divulgada neste sábado afirma que Marielle havia sido casada com Marcinho VP, conhecido traficante carioca, com quem teria tido um filho aos 16 anos. Até o deputado federal Alberto Fraga (DEM/DF) divulgou o absurdo. O Psol estuda possíveis ações contra ele", completa. 

>> País tem pelo menos 194 assassinatos de políticos ou ativistas sociais em 5 anos

>> 'Defender direitos humanos é atividade de risco no Brasil', diz coordenadora de pesquisas da Anistia



Tags:

Recomendadas para você