Jornal do Brasil

Acervo

Roma bate Shakhtar, leva a melhor em 'duelo brasileiro' e vai às quartas de final

Jornal do Brasil

A Roma reverteu a vantagem do Shakhtar Donetsk e garantiu vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões nesta terça-feira Depois de perder na ida por 2 a 1, na Ucrânia, o time italiano contou com a força de sua torcida no Estádio Olímpico para fazer 1 a 0, com Dzeko, e avançar graças ao gol marcado fora de casa.

Apesar de se tratar de um duelo entre italianos e ucranianos, dá para dizer que foi uma partida bastante brasileira. Afinal, nenhuma nação foi mais representada em campo que o Brasil. No total, jogaram nove jogadores nascidos no País: Alisson e Gerson, pela Roma, Ismaily, Taison, Bernard, Fred, Alan Patrick, Dentinho e Marlos - este naturalizado ucraniano -, pelo Shakhtar

Melhor para a menor, mas participativa, legião brasileira da Roma. Afinal, Alisson foi um dos destaques do confronto e ajudou o time italiano a chegar às quartas de final da Liga dos Campeões pela primeira vez desde a temporada 2007/2008.

Em um jogo bastante estudado nesta terça, o Shakhtar aproveitou os espaços dados pelas idas da Roma ao ataque para chegar com perigo nos primeiros minutos. Aos nove, Bernard cruzou e Florenzi quase marcou contra. Aos 26, Ismaily arrancou com espaço pela esquerda, cruzou e Ferreyra carimbou Kolarov.

A Roma era mais ofensiva, mas parava na boa marcação do Shakhtar e sequer exigiu trabalho de Pyatov na primeira etapa. Por outro lado, os ucranianos seguiam mais perigosos. Aos 32, Ferreyra roubou a bola, arrancou, mas se atrapalhou na hora da finalização. Taison também tentou, de fora da área, e jogou para fora.

O morno primeiro tempo ficou para trás e na volta do intervalo, a Roma precisou de apenas uma oportunidade para abrir o placar. Aos cinco minutos, Strootman deu passe perfeito, de primeira, que deixou Dzeko em ótimas condições. O atacante aproveitou que o goleiro saiu mal e tocou na saída.

Era o que a Roma precisava para mudar o cenário do jogo. Agora, era ela que se fechava e apostava nos contra-ataques para levar perigo. Dzeko, em duas oportunidades, Perotti e Gerson passaram perto.

Nos minutos finais, Ordets foi expulso por falta em Dzeko e deixou os donos da casa com um a mais, facilitando a vida do time italiano. Mesmo assim, o Shakhtar foi para cima na base da insistência e chegou a rondar a área de Alisson, mas não levou perigo ao goleiro brasileiro.

Fonte: Estadão Conteúdo



Tags:

Recomendadas para você