Jornal do Brasil

Acervo

Rio, eu acredito

Jornal do Brasil IVAN GONTIJO

A cidade do Rio de Janeiro tem demonstrado, ao longo dos séculos, capacidade de se renovar e atrair investimentos mesmo nas situações mais adversas. Além de suas belezas naturais, cantadas em prosa e verso, cartões-postais do Brasil no exterior, foi berço de setores da economia de importância vital para o crescimento e desenvolvimento do país, como o seguro, tanto que ainda hoje sedia entidades e órgãos governamentais relacionadas ao setor, a exemplo da Susep (Superintendência de Seguros Privados), da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), do IRB-Brasil Resseguros S/A e da CNSeg, confederação que reúne as seguradoras e resseguradoras do Brasil. A cidade também abriga importantes instrumentos para o progresso, como IBGE, Fundação Getúlio Vargas, Ipea e BNDES – fonte de fomento da economia brasileira –, assim como as empresas de mineração, petróleo e gás. 

Considerando seu papel histórico no cenário nacional, o Rio acabou absorvendo de forma mais acentuada os momentos mais críticos que o país atravessou, sobretudo no século 20 e início do século 21. Podemos citar os desafios enfrentados pela economia fluminense, logo após a fusão da Guanabara (a cidade-estado) com o Estado do Rio, em 1975, e os reflexos da reestruturação industrial da década de 1990. A cidade funciona como um termômetro do que ocorre no resto do Brasil, e a revitalização da sua zona portuária, ponto de entrada e saída de riquezas - que, no passado, imprimiu o desenvolvimento do país e o seu ingresso entre as nações mais importantes do mundo -, serve para demonstrar claramente a capacidade de reinventar seus espaços, inserindo-os em cenários sempre plurais e dinâmicos. 

É nesse contexto que o Grupo Bradesco Seguros, carioca de nascimento, renova seu compromisso com a cidade, ao transferir sua sede do bairro do Rio Comprido para o Porto Maravilha – sem perder, vale pontuar, o vínculo com a Rua Barão de Itapagipe, onde continuarão operando o centro de treinamento e o clube para funcionários.

Ao reforçar sua ligação com o Rio, em um período particularmente desafiador – com problemas relacionados à segurança pública e o déficit fiscal e orçamentário enfrentados pela capital e pelo Estado do Rio de Janeiro –, o Grupo Segurador tem a convicção de estar contribuindo diretamente para um ambiente propício para o crescimento e desenvolvimento da nossa cidade. 

Com 40 mil metros quadrados, divididos em 18 andares de escritórios, a nova sede abrigará as unidades do Grupo Segurador, como a Bradesco Saúde e a Bradesco Auto RE, cujas ações estão concentradas na cidade. Significa mais espaço para seus quatro mil funcionários e para que o Grupo possa atender seus segurados e parceiros comerciais com mais eficiência e conforto. Outro fator determinante para a escolha foi a localização do empreendimento, de frente para a Baía de Guanabara, ao lado das principais vias de acesso da cidade, como Avenida Brasil, Linha Vermelha e Ponte Rio-Niterói, próximo aos aeroportos Santos Dumont e Antônio Carlos Jobim, o Galeão.

O anúncio da mudança do Grupo Segurador para o Porto teve impacto favorável na vacância de imóveis na região, demonstrando o potencial do Rio de Janeiro em renovar-se de forma a atrair investimentos e alavancar o desenvolvimento. A aquisição pelo Grupo Bradesco Seguros da Port Corporate Tower, segundo pesquisa da JLL Consultoria Imobiliária, resultou numa queda no número de espaços disponíveis para venda e locação na região, de 77,5% para 62,5%. O Grupo Bradesco Seguros tem uma ligação histórica com a cidade do Rio de Janeiro e com os cariocas. Com o novo prédio, que se destaca por sua modernidade, ecoeficiência e posição privilegiada, reforçamos – frente aos nossos colaboradores, fornecedores, parceiros de negócios e com o povo do Rio de Janeiro – esse laço, inserindo a nossa marca como parte integrante do projeto de revitalização da zona portuária e da cidade.

*DIRETOR JURÍDICO E DE COMPLIANCE DO GRUPO BRADESCO SEGUROS



Tags:

Recomendadas para você