Jornal do Brasil

Acervo

Piloto norte-americano é acusado de agredir colega de empresa em São Paulo

Jornal do Brasil

Uma funcionária da American Airlines foi agredida na noite desta quarta-feira, 7, no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. O suspeito é um piloto norte-americano da mesma companhia aérea. Por causa da ocorrência, o voo AA 930, que partiria de São Paulo para Miami, foi cancelado.

De acordo com a Polícia Federal, o piloto discutiu com a agente de operações por conta do posicionamento do finger, túnel que liga área de embarque ao avião. Exaltado, teria discutido com a funcionária. 

Testemunhas disseram que a mulher, sem querer, pisou no pé do homem. Segundo a vítima, tal teria sido o estopim. Ele a empurrou e a agarrou pelo pescoço. Um outro funcionário da American Airlines teve de interceder.

À Polícia Federal, o piloto disse que a agente de operações havia tentado desferir um soco, mas o copiloto negou. O homem foi detido, teve o passaporte retido e não poderá deixar o país. Ele responderá a um termo circunstaciado por agressão. 

Em nota, a American Airlines disse estar "cooperando com as autoridades encarregadas do caso e fornecendo apoio aos membros da equipe". A empresa acomodou os passageiros do voo cancelado em outros voos. Além disso, garante que "providenciou acomodações em hotel e vouchers de refeições" para todos. A companhia também pediu desculpas aos clientes. 

Veja a nota da American Airlines na íntegra:

"Na noite passada, antes do embarque do voo AA 930 da American Airlines de São Paulo (GRU) para Miami (MIA), dois membros da equipe se envolveram em uma discussão no túnel que conecta a plataforma ao avião. A companhia está 

O voo AA 930 foi cancelado na noite passada e os passageiros estão sendo acomodados em outros voos ao longo do dia. A American Airlines providenciou acomodações em hotel e vouchers de refeições. Pedimos desculpas aos nossos clientes pelo problema.

A American Airlines não comenta assuntos relacionados aos seus funcionários, mas estamos levando este incidente de forma extremamente séria. Esta é uma investigação legal e estamos cooperando plenamente com as autoridades."



Tags:

Recomendadas para você