Jornal do Brasil

Acervo

Um símbolo do Rio está de volta

Jornal do Brasil RODRIGO MAIA

O mais que centenário Jornal do Brasil faz parte do imaginário do Rio de Janeiro na parte em que, arrisco dizer, cada cidadão fluminense guarda suas memórias mais afetivas. Desde quando o jornal deixou de ser impresso, as bancas perderam uma parcela significativa de encanto por não mais exibir as colunas tradicionais e inconfundíveis da capa do JB, que por décadas foram sinônimo de credibilidade e correção jornalística.

A notícia de sua retomada na versão impressa deve ser muito comemorada, ainda mais pela feliz coincidência de ocorrer no momento em que o Rio de Janeiro se prepara para reagir de forma mais contundente contra a violência generalizada que nos aflige há tanto tempo, com a intervenção federal na área de Segurança Pública.

Para honrar e valorizar este que, sem dúvida, é um dos mais simbólicos nomes para um periódico brasileiro – Jornal do Brasil –, torço para que suas novas páginas promovam o fortalecimento da cidadania em nosso País, permitindo o amplo debate do nossos problemas (que não se restringem à insegurança nas ruas), garantindo que a pluralidade e a diversidade de nossa sociedade sejam refletidas em suas reportagens, artigos e colunas.

A democracia é uma obra em constante construção, e a retomada da versão imprensa do jornal ganha ainda mais relevância por representar o fortalecimento da imprensa responsável no combate de outro problema de nossa época, as notícias falsas, que circulam especialmente nas redes sociais. Principalmente em ano eleitoral, tudo que funcione para resgatar a credibilidade das informações e melhorar a qualidade de nossos debates deve ser incentivado.

Outro motivo de comemoração, em uma avalição mais pessoal, é poder desfrutar novamente do prazer de ler os textos bem cuidados que marcaram a história do jornal e se transformaram em uma escola. Difícil ter um preferido num time que já reuniu Zózimo Barroso do Amaral, Carlos Castelo Branco, Armando Nogueira, Oldemário Touguinhó e tantos outros. Como carioca apaixonado pelas coisas que o Rio tem de melhor, fico honrado de participar deste momento histórico, que é o resgate de um veículo que carrega o País em seu título, e a alma do Rio em seu estilo. Vida longa ao Jornal do Brasil.

*Deputado federal e presidente da Câmara dos Deputados



Tags:

Recomendadas para você