Jornal do Brasil

Acervo

"É uma jogada de mestre, mas não é eleitoral", diz Temer sobre intervenção 

Jornal do Brasil

O presidente Michel Temer disse nesta sexta-feira, 23, em entrevista concedida à Rádio Bandeirantes, que não será candidato à reeleição. Ele rebateu as acusações de que o governo federal está fazendo a intervenção no Rio de Janeiro pensando nas eleições deste ano. "Eu não sou candidato", garantiu Temer na entrevista.

Ao ser questionado sobre as especulações de que a opção por decretar a intervenção federal da segurança pública teria como objetivo as eleições, o presidente rebateu: "É uma jogada de mestre, mas não é eleitoral. Não tem nada de eleitoral nesta questão".

Temer diz que anuncia na 2ªfeira criação do Ministério de Segurança Pública

Michel Temer disse hoje (23), em Brasília, que vai anunciar a criação do Ministério Extraordinário de Segurança Pública na próxima segunda-feira (26). Ele evitou citar os nomes em estudo para assumir a pasta, mas disse que pelo menos dez já foram cogitados.

O presidente da República explicou que o ministério vai coordenar as ações de segurança pública em todo o país, o que, segundo ele, nenhum governo federal quis fazer até agora.

“Esse ministério vai fazer reuniões permanentes com governadores e secretários de segurança”, disse em entrevista ao vivo à Rádio Bandeirantes. E completou: “Esse ministério vai coordenar a área de inteligência, porque também não basta colocar policial na rua com fuzil, precisa desbaratar o crime organizado”, afirmou.

Ao falar sobre a questão financeira, Temer disse que a nova pasta pode implicar em mais gastos para administração pública, mas isso se justifica pela importância do trabalho a ser feito na área da segurança.

Perguntado se o ministério vai ser criado por medida provisória ou decreto, o presidente respondeu que ainda está examinando as hipóteses.

Com Agência Brasil e  Estadão Conteúdo



Tags:

Recomendadas para você