Jornal do Brasil

Acervo

RJ: presos fazem rebelião em presídio da Baixada Fluminense

Agentes foram feitos reféns. Choque e Bope foram acionados

Jornal do Brasil

Presos do presídio Milton Dias, em Japeri, na Baixada Fluminense, fazem uma rebelião na noite deste domingo (18), mantendo como reféns pelo menos três agentes penitenciários. A Polícia Militar enviou para o local o Batalhão de Choque, o Bope e todos os batalhões da Baixada Fluminense.  O Grupo de Intervenção Tática (GIT), da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) também foi chamado no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste.

Durante a contagem dos presos, os agentes teriam sido abordados por detentos com revólveres.  O presídio tem capacidade para 884 detentos e mantinha em janeiro 2.027 presos, segundo o Conselho Nacional de Justiça.

A rebelião acontece no dia em que a Seap informou que antecipou "medidas de controle"  nos presídios do estado para impedir eventuais reações da população carcerária à intervenção federal na segurança pública do estado, decretada na última sexta-feira (15).

“Uma série de medidas operacionais foram adotadas, com o objetivo de impedir as instabilidades no sistema carcerário”, informou, em nota, o secretário de Administração Penitenciária, David Anthony.

A Seap não detalhou as medidas alegando “questões de segurança”.

Na nota, a secretaria estadual destaca que algumas das “medidas de controle” do sistema prisional do Rio de Janeiro estavam em andamento desde 24 de janeiro, quando David Anthony assumiu o comando do órgão. “Embora a crise na segurança pública do Rio de Janeiro tenha sido alvo de atenção agora, a da Seap ocorreu há um mês, quando assumimos a atual administração”, afirmou o secretário.

Desde sexta-feira, após assinatura do decreto de intervenção federal pelo presidente Michel Temer, a segurança pública do Rio de Janeiro está sob comando do coronel Walter Braga Netto, do Comando Militar do Leste, nomeado interventor.



Tags:

Recomendadas para você