Jornal do Brasil

Acervo

Minas Gerais eleva de 94 para 162 os municípios afetados pela febre amarela

Rio de Janeiro e São Paulo deram início nesta quinta-feira à vacinação fracionada

Jornal do Brasil

O governo de Minas Gerais ampliou de três para cinco as regionais do estado classificadas como áreas em situação de emergência por febre amarela, elevando de 94 para 162 o número de municípios afetados. Inicialmente, apenas as regionais de saúde de Belo Horizonte, Itabira e Ponte Nova foram enquadradas na categoria. Com a ampliação, as cidades dos perímetros de Barbacena e Juiz de Fora são agora consideradas áreas em situação de emergência. A classificação foi divulgada hoje (25), no Diário Oficial de Minas Gerais, e é válida por 180 dias.

Segundo o mais recente boletim epidemiológico veiculado na terça-feira (23), os municípios de Goianá e Mar da Espanha, que integram a regional de Juiz de Fora, registraram dois óbitos, enquanto Juiz de Fora tem uma internação notificada. Na regional de Barbacena, a cidade de Piranga teve um paciente internado. Juntas, as duas regionais agrupam 1.262.546 habitantes, conforme dados da própria secretaria.

No período de julho de 2016 a junho de 2017, foram registrados 475 casos confirmados da doença no estado, dos quais 162 resultaram em óbito. O último caso confirmado teve início dos sintomas no dia 9 de junho de 2017. No intervalo seguinte, de julho de 2017 até o início deste ano, 47 diagnósticos foram confirmados e outros 99 casos continuam em investigação. Foram descartados 52 casos suspeitos no período. O relatório também mostra que a faixa etária mais acometida pela enfermidade é a de pessoas com idade entre 40 e 49 anos.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Minas Gerais, a cobertura vacinal está em torno de 82%. A pasta estima que 3.522.381 habitantes não estão vacinados, com predominância na parcela de 15 a 59 anos.

Rio e São Paulo dão início à vacinação fracionada nesta quinta-feira

A campanha de vacinação contra a febre amarela com uso de doses fracionadas começa nesta quinta-feira (25) em 15 municípios do Rio de Janeiro e 54 paulistas. O público-alvo da campanha são as pessoas entre 2 e 59 anos, sem condições especias de saúde.

No Rio, inicialmente a campanha de vacinação do Ministério da Saúde estava prevista para ir de 19 de fevereiro a 9 de março, mas foi antecipada para 25 de janeiro, com previsão de término no dia 9 de fevereiro, podendo ser prorrogada.

Cada frasco da vacina contra febre amarela contém cinco doses integrais, com 0,5 mililitro (ml) cada. Na dose fracionada, é aplicado 0,1 mililitro em cada pessoa, com capacidade de imunização de 8 anos.

Mesmo com o início do fracionamento da vacina, devem tomar a dose integral crianças de 9 meses a 2 anos, pessoas com condições clínicas especiais, gestantes e viajantes internacionais que precisem do comprovante. A dose plena só precisa ser tomada uma vez na vida, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A imunização contra a febre amarela não é recomendada para pessoas com doenças que comprometem o sistema imunológico, como aids, em tratamento quimioterápico, com doença hematológica ou que foi submetida a transplante de células-tronco, além de gestantes e idosos.

Com Agência Brasil



Tags:

Recomendadas para você