Jornal do Brasil

Acervo

Adriana Esteves afirma já ter sofrido assédio: "É fundamental falar disso"

A atriz disse, ainda, que sua próxima vilã na trama de JEC será "uma nova Carminha"

Jornal do Brasil

Adriana Esteves já começou 2018 cheia de trabalho. As gravações são tantas que ela vai ter de ficar de fora da première de "Benzinho", longa que vai abrir o Festival de Sundance, nos Estados Unidos. E tanto no filme, quanto na nova série, "Assédio", ela vive personagens vítimas de violência. “É fundamental falar disso. O momento agora é de união, sinto que o grito já poderia ter sido dado”, afirmou, em entrevista à Bruno Astuto, na revista "Época". "Eu não conheço quem nunca tenha sofrido assédio. E não falo só de mulheres, mas de meninos. E afirmo que, sim, infelizmente, sofri. Em todo o crescimento, desde a escola até o início da vida profissional, existe isso cerceando. A gente quer se preservar, tem medo, não sabe até quando isso vai fazer parte da vida, mas os tempos estão mudando: Time's up! O discurso da Oprah Winfrey no Globo de Ouro foi sensacional, resume o assunto de forma importante", elogiou ela.


Adriana revelou, ainda, como avalia os convites para os papéis que interpreta. "Minha identificação com os temas e assuntos que fazem parte dos meus pensamentos e das minhas angústias me puxam. Em 'Benzinho', faço uma mulher que sofre violência física e emocional. É um projeto lindo e delicado. Em 'Assédio', também interpreto uma das vítimas daquele ex-médico (Roger Abdelmassih)", adiantou. Pensa que acabou? Pois a atriz já emenda o trabalho na próxima novela de João Emanuel Carneiro. E ela viverá uma nova vilã do autor. Questionada pela publicação se a nova vilã se distanciará da inesquecível Carminha de "Avenida Brasil", foi categórica: não. "Nos braços do João, estou voltando para casa. É a Carminha de volta, mas com outro nome, na pele de outra mulher. Foi uma potência tão grande, que não consegui criar distanciamento dela. Ainda ouço na rua: 'Oi! É a Carminha?'. Respondo: 'Sou eu, sim'. É preciso ter humor na vida. Eu começo a gravar no dia 9. Vou trabalhar com uma atriz por quem sinto muito carinho, a Deborah Secco. E a trama se passa na Bahia, minha segunda casa. Fiz muitos amigos lá por causa de Vlad", disse, referindo-se ao marido, o ator Vladimir Brichta.



Tags:

Recomendadas para você