Jornal do Brasil

Acervo

Novena de Natal

Jornal do Brasil CARDEAL ORANI TEMPESTA

O tempo do advento é constituído de quatro domingos que antecedem o Natal do Senhor. É, portanto, tempo de piedosa espera. Ora, esperar uma pessoa querida requer alegre e cuidadosa preparação.  Esta preparação para o natal tem dupla característica: tempo de preparação para as solenidades do Natal, nas quais se recorda a primeira vinda do Filho de Deus ao meio dos homens; e simultaneamente, tempo em que, com esta recordação, a atenção se dirige para a expectativa da segunda vinda de Cristo no fim dos tempos.  Celebrando cada ano este mistério, a Igreja nos exorta a renovar continuamente a lembrança de tão grande amor de Deus para conosco. Eis aqui algumas atitudes que nos ajudarão a preparar uma celebração digna e frutuosa do Natal. A primeira atitude é de Oração. A oração abre-nos, por Cristo, em Cristo e com o Espírito Santo, à contemplação do rosto do Pai, colocando-nos em comunhão e sintonia com a Trindade, fonte de santidade, de alegria e da verdadeira paz. A liturgia especial da semana de preparação próxima do Natal nos traz uma bela espiritualidade para este tempo tão especial.

Tradição religiosa que costuma ser realizada na preparação de momentos importantes, a novena faz parte do patrimônio da religiosidade popular. Diante do Advento, vivido pela Igreja antes da celebração do Natal, não poderia ser diferente. A montagem do presépio, a intensificação do espírito de caridade e a novena de Natal fazem parte da vida dos cristãos.

A Novena do Natal em família ou nos grupos como pequena comunidade, círculo bíblico ou grupo de reflexão é uma expressão belíssima de oração comunitária.  Participe de algum grupo da sua comunidade, vizinhança, condomínio ou   apartamento. O espírito do natal é a aproximação entre as pessoas que cria a cultura do encontro. Só com a cultura do encontro superamos o individualismo e o isolamento que empobrecem a vida. 

Iniciamos por estes dias a novena de natal. Mas, antes disso, podemos nos perguntar sobre o significado verdadeiro do natal. Esta bonita celebração que nós celebramos tem o sentido verdadeiro em Jesus Cristo. O sentido do natal é celebrar a encarnação de Jesus Cristo, ou seja, Deus se fez homem e habitou entre nós. Ao assumir a nossa natureza, comunica-nos a sua condição divina, Unigênito do Pai, nascido do Pai antes de todos os séculos (tempos). Luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. Por nós homens e para a nossa salvação desceu do céu e se encarnou, pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria e se fez Homem. Assim professamos a nossa fé cristã, o Credo. 

Jesus Cristo, o eterno Verbo do Pai, nasce para nós. Ele que desde o princípio está com o Pai, pelo qual tudo foi criado e nada foi criado sem Ele, no qual tudo subsiste e toma consistência. Ele se encarna no mundo que por Ele mesmo foi criado, para dar sentido à vida, ao tempo. Sua eternidade dá sentido ao tempo.  A cada ano o Natal revigora a nossa fé. A fé revigora os nossos laços espirituais entre os familiares, entre vizinhos, entre amigos, entre todos os povos da terra. Porque, naquele que nasceu por nós, sua Luz de vida e Verdade nos foi dada. Hoje, doado a nós pelo Pai, o Espírito que n’Ele repousa renova a face da terra, em conformidade com a sua Palavra: “Eis que faço novas todas as cosias” (Cf. Ap. 21,5).

Uma das formas de se preparar espiritualmente é a novena de natal. A novena recorda os dias próximos que a Virgem santíssima estava prestes a dar à luz ao Menino-Deus. Para prepara melhor para o natal do Senhor temos várias versões de textos, inclusive um próprio de nossa arquidiocese que focaliza o tema do cristão leigo dentro do ano do laicato. A CNBB apresenta as reflexões neste ano baseadas na Iniciação Cristã: 1° Dia da novena: Anúncio: A alegre notícia; 2° Dia da novena: A iniciação: mergulho no mistério, 3° Dia da novena: Iniciação à vida cristã: gestação do cristão, 4° Dia da novena: João Batista, figura do Introdutor, 5° Dia da novena: Maria, modelo de catequista, 6° Dia da novena: Catecumenato e mudança de vida: itinerário de José, 7° Dia da novena: A comunidade, casa da iniciação à vida cristã, 8° Dia da novena: A família, berço da iniciação, 9° Dia da novena: Natal de Jesus, nascimento do cristão.

Ao celebramos esta novena de natal, nos deixamos ser conduzidos pelo Senhor, pois, ser iniciados na vida de Cristo, no modo de viver de Cristo é conhecer e seguir seus passos nos faz sermos verdadeiros discípulos e missionários. 

Orani João, Cardeal Tempesta, O.Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ



Tags:

Recomendadas para você