Jornal do Brasil

Acervo

Rio recebe o Festival da Economia Solidária

Evento no Largo da Carioca levará produtos direto ao consumidor e terá atrações musicais e oficinas

Jornal do Brasil

Comércio justo, colaborativo e sustentável. Artesanato, alimentos fresquinhos e sem agrotóxico e uma extensa programação cultural vão ocupar o Largo da Carioca (Centro do Rio), nos próximos dias 5 e 6 de outubro, da 8h às 19h.

É o Festival da Economia Solidária, que vai reunir o Movimento Ecosol e o Circuito de Feiras Orgânicas num grande evento coletivo realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação – RJ (SMDEI), em convênio com o governo federal.

“Temos muito orgulho de apoiar os empreendedores da Economia Solidária e acreditamos que esse trabalho acrescenta muito à cidade do Rio. Além da criação de empregos e renda, essas pessoas mostram o seu talento e sua capacidade de realização, e deixam clara a capacidade criativa da nossa população. Sem falar que o movimento de Economia Solidária está construído sobre os princípios de inclusão e desenvolvimento sustentável, com combate ao desperdício e respeito ao meio ambiente, que são fundamentais no contexto atual”, afirma a secretária de Desenvolvimento, Emprego e Inovação, Clarissa Garotinho, lembrando que a economia solidária valoriza o coletivo, o consumo consciente e racional e o combate ao desperdício.

Empreendedores nas áreas de decoração, moda, cultura e alimentação vão levar ao público seus trabalhos em 150 stands. São exclusivamente trabalhos manuais e alimentos orgânicos com preços bastante atraentes e realizados à luz dos conceitos da sustentabilidade, com respeito ao meio ambiente e valorização dos profissionais envolvidos na produção. Em sete tendas, serão oferecidas oficinas gratuitas em diversas áreas, como aproveitamento de garrafas pet e outros materiais recicláveis e compostagem de lixo para preparação de adubo.

No primeiro dia do evento, das 8h às 17h, a educadora em Alimentação Viva Zélia Dourado vai ensinar como eliminar do organismo os metais pesados do organismo, através da desintoxicação com alimentos cheios de energia, como sementes e brotos germinados. Zélia faz parte da Terrapia, projeto da Fiocruz e Instituto Ann Wigmore, de Porto Rico.

Quem for ao festival também vai poder aprender a usar pigmentos naturais para dar cor a tintas. Berinjelas, açafrão, urucum, café, espinafre e tantos outros alimentos dão cor e não fazem mal à saúde. Para crianças até 10 anos haverá oficina com as tintas da Mancha. “Para mudarmos o mundo precisamos olhar com atenção para a educação, hábitos e alimentação dos nossos filhos. A empresa pretende através de seus produtos promover a preservação do meio ambiente e da biodiversidade, além de aproximar pais, filhos, professores e alunos da natureza e de práticas socioambientais mais responsáveis.

Na Feira Orgânica estarão à venda legumes, verduras, frutas e alimentos prontos: do suco de cupuaçu e açaí a salgados, bolos, doces e sanduíches naturais.

Entre as atrações culturais que vão animar o Festival, o público poderá assistir a apresentações de dança indígena, passinho e capoeira. Os expositores participam das 13 feiras que acontecem mensalmente, com o apoio da Prefeitura, no Largo do Machado, Campo Grande, Tijuca (Praça Saens Peña), Leblon, Cinelândia, Praça Mauá, Largo da Carioca, Santa Cruz, Ipanema (Praça Nossa Senhora da Paz), Cidade de Deus, Cidade Nova, Méier e Jacarepaguá (Taquara). Já os produtores de orgânicos participam das  feiras promovidas pela Prefeitura em diversos bairros da cidade.

Economia Solidária - Economia Solidária e Comércio Justo são movimentos globais, que vêm ganhando cada vez mais força no Rio de Janeiro. São micro e pequenos empreendedores locais que, através da cooperação e da solidariedade, se organizam para levar seus produtos para o mercado. Os setores em que esses empreendedores atuam são diversos, sendo os principais manufatura voltada ao comércio, agricultura orgânica, serviços e moda. A economia solidária movimenta a economia, é uma alternativa ao emprego e gera renda e empregos de maneira autogerida, inovadora e sustentável. 

Para se ter uma ideia do potencial de mercado, em 2016, 10 feiras orgânicas realizadas na cidade do Rio de Janeiro movimentaram R$ 7.787.749,00 (sete milhões, setecentos e oitenta e sete mil, setecentos e quarenta e nove reais). Essa renda muitas vezes complementa a renda principal da família ou se torna a principal renda, especialmente no ambiente rural. 

O Rio de Janeiro tinha, em 2015, 14 Redes de Economia Solidária, com um total de 630 empreendedores cadastrados (519 mulheres e 111 homens), beneficiando 4.000 pessoas (considerando as famílias) e movimentando volume financeiro de R$ 2.052.000,00 neste mesmo ano. As redes estão localizadas em Campo Grande, Santa Cruz, Zona Portuária, Méier, Leopoldina, Cidade de Deus, Complexos do Jacaré, Alemão, Pavão, Coroa e Maré. Os dados são do Cadsol - Cadastro Nacional da Economia Solidária (Governo Federal).

A prefeitura viabiliza o encontro desses empreendedores Ecosol com a concessão do espaço público para realização de feiras e divulgação. Além disso, há um trabalho permanente para a troca de experiências e capacidades entre os membros associados e, também, de expansão do número de pessoas que utilizam seus talentos como empreendedores solidários e sustentáveis, seja como atividade econômica principal ou como complementação de renda.

O Festival da Economia Solidária, organizado pela Prefeitura do Rio de Janeiro, tem como objetivo criar um espaço atrativo e organizado para a comercialização dos produtores cariocas, incentivando a expansão da ECOSOL no município. Além do espaço, o evento tem a intenção de ampliar o conhecimento sobre Economia Solidária e como ela pode ser uma alternativa atrativa de atividade econômica, com grande capilaridade em todas as classes sociais.

O Festival vai valorizar a identidade dos produtores do Rio de Janeiro e mostrar como o seu trabalho ajuda a fortalecer a identidade e a marca da cidade. Em diversas cidades do mundo, como Paris, Lisboa, Nova Iorque e Buenos Aires, eventos e feiras de economia solidária fazem parte dos calendários municipais e atraem um grande número de visitantes locais e estrangeiros, criando um impacto positivo em uma ampla cadeia produtiva.

Programação completa: https://www.facebook.com/SMDEI.RJ/



Tags:

Recomendadas para você