Jornal do Brasil

Acervo

"Não atribua a mim o que eu não disse", diz Gilmar Mendes a Herman Bejamin

Presidente do TSE e relator do julgamento da chapa Dilma-Temer tiveram novo embate

Jornal do Brasil

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, e o relator do julgamento da chapa Dilma-Temer, Herman Benjamin, tiveram novos embates nesta quinta-feira (8), durante a sessão da Corte

"Não, não tente atribuir a mim. Não tente atribuir a mim. Eu conheço muito bem esta técnica. Não atribua a mim. Na verdade, a minha decisão se limitou a dizer que aquilo que estava na petição inicial deveria ser investigado", disse Gilmar Mendes a Herman Benjamin, prosseguindo: "Isso é claro. Não vamos usar este tipo de técnica porque isso não é digno do tribunal em que nós estamos. Estou dizendo com seriedade. O meu voto está aí. Não me atribua o que eu não disse, não me atribua o que eu não disse."

"Eu não atribuí, eu não parafraseei, um parágrafo do voto magistral dele", respondeu Benjamin.

O embate aconteceu quando o relator citava um voto anterior do presidente da Corte. Em agosto de 2015, o voto derrubou o arquivamento e retomou o processo contra a chapa, pois foi seguido por outros quatro ministros do TSE. À época, Dilma Rousseff (PT) era a presidente da República.

>> TSE: maioria dos ministros indica que pode votar contra inclusão das delações

>> TSE: relator defende inclusão das delações. Gilmar o chama de "falacioso"

>> Veja polêmicas e farpas trocadas entre os ministros do TSE



Tags:

Recomendadas para você