Jornal do Brasil

Acervo

Hackers invadem site de escola exigindo desculpas por estupro coletivo

Jornal do Brasil

Hackers de um grupo identificado como KnightSec, parte do grupo Anonymous, atacaram o site do time de futebol americano de uma escola de Ohio, Estados Unidos, exigindo um pedido público de desculpas pelo ataque a uma menina de 16 anos, que teria sido violentada por jogadores da equipe.

Segundo o site Salon, a página do time Steubenville High School Big Red foi substituída por um vídeo em que um interlocutor com a máscara de Guy Fawkes, característica dos pronunciamentos do Anonymous, ameaçou divulgar informações pessoais de usuários da escola, incluindo nome completo e dados de documentos, caso uma desculpa não fosse divulgada.

Como prévia das informações de que dispõem, os hackers divulgaram nomes completos, endereços e númros de telefone de jogadores e pais de alunos que estariam envolvidos no crime.

"A cidade de Steubenville tem mantido isso quieto por muito tempo, protegendo seu time de futebol", dizia o vídeo.

Na semana passada, o jornal New York Times noticiou o ataque ocorrido na pequena cidade de Ohio. Segundo os promotores, uma menina de 16 anos foi violentada em grupo e arrastada para festas durante uma noite inteira. Ela estaria embriagada e inconsciente.

De acordo com o jornal, teriam inclusive urinado na garota.

O caso ganhou visibilidade em redes sociais com oTwitter e Instagram, em que fotos da moça, com dizeres como "estupro" e "garota bêbada" apareciam na descrição. Numa das imagens, ela é carregada por dois jogadores de futebol pelos punhos e pelos tornozelos.

Dois jogadores estão em prisão domiciliar, acusados de terem estuprado a garota. Eles irão ao tribunal para audiências em fevereiro. Enquanto isso, na cidade de Steubenville, diz o Salon, a comunidade como um todo está apoiando o time de futebol e culpando a jovem por difamar a equipe.

Essa não é a primeira vez que o Anonymous se envolve em casos de violência ou assédio. Em outubro, o grupo disse que identificou o autor do bullying que levou a adolescente Amanda Todd, de 15 anos, ao suicídio. O homem de 30 anos apontado como autor do assédio se apresentou a um tribunal dias antes, acusado de agressão sexual e de interferência sexual com menor de idade. Ele negou, no entanto, ter envolvimento no caso Amanda.

No início de dezembro, o Anonymous ameaçou Hunter Moore, criador de um polêmico site em que os internautas mandam fotos de pessoas nuas sem o conhecimento dos fotografados.



Tags:

Recomendadas para você