Jornal do Brasil

Acervo

Lula prega entendimento com partidos, inclusive PSDB e PFL

Jornal do Brasil

BRASÍLIA - Ao chegar para um almoço com governadores de cinco partidos, nesta quinta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou sua disposição de promover um entendimento com todos os partidos, inclusive os oposicionistas PSDB e PFL.

- Só não vai conversar quem não quiser conversar. Quem for civilizado e quiser fazer política civilizada terá espaço para uma boa conversa - disse Lula a jornalistas antes do almoço em um hotel de Brasília.

- Quem não quiser, nós temos que respeitar o direito ao silêncio dos outros - acrescentou.

O presidente recordou que já convidou o PSDB para o diálogo, em uma conversa que teve com o líder do partido no Senado, Arthur Virgílio (AM), no último sábado.

- Eu tenho todo o interesse em conversar com o PSDB. Já disse isso ao líder Arthur Virgílio, vou dizer isso ao presidente do partido (Tasso Jereissati). Porque eu não quero discriminar ninguém. E no PFL tem muita gente com quem eu posso conversar - assegurou.

Lula anunciou ainda que vai falar com o PDT semana que vem e vai procurar o PV, com a informação de que tem o apoio de 12 dos 13 deputados do partido. Ele disse também que tem canais de diálogo com todos os governadores eleitos, inclusive os que não participaram do almoço coordenado pelos petistas Jaques Wagner (BA) e Marcelo Déda (SE).

- Os 27 foram eleitos democraticamente e todo mundo será tratado em igualdade de condições, essa é a forma republicana. A eleição acabou e nós precisamos governar o Brasil com todos os governadores - defendeu.

Participaram do almoço governadores eleitos e reeleitos do PT, PMDB, PSB, PDT e até o governador reeleito de Rondônia, Ivo Cassol, do oposicionista PPS.

Ao saudar os governadores na abertura do encontro, Lula disse que 'se alguém quiser fazer oposição a mim que faça em 2010, quando eu não serei candidato. Até lá, nossa obrigação é governar da melhor forma, tal como o povo espera'.

Lula afirmou que a relação com os governadores pode contribuir com a costura de uma coalizão de governo que ele começou a firmar na quarta-feira com a Executiva do PMDB.

- Esse é mais um passo que vai passar por todos os partidos que queiram participar de uma coalizão conosco - reiterou.

O presidente indicou que deve manter no ministério todos os partidos que o apoiaram no primeiro mandato. Antes do almoço, Lula recebeu as bancadas do PTB, que pretendem continuar apoiando o governo.

- O PTB já participou no primeiro mandato e vamos manter isso com todos os partidos - garantiu Lula. (Reuters)



Tags:

Recomendadas para você