Jornal do Brasil

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Heloisa Tolipan

www.heloisatolipan.com.br

Marina Ruy Barbosa lembra começo do namoro com Xande Negrão: "Pressentimento"

A atriz conta como tem sido a nova vida de casada e elogia a relação com o amado

Karina Kuperman

Estreando nessa terça, 9, como a mocinha Amália em "Deus salve o Rei", Marina Ruy Barbosa já contabiliza muitas novelas no currículo. É que a ruivinha começou a trabalhar bem cedo. Em 2004, com apenas nove anos, ela fez a personagem Ana em "Começar de novo" e, de lá para cá, praticamente emendou trabalhos. Nada que a assuste. "Tenho uma vida bem realizada. Eu me sinto sortuda, abençoada. Sempre fiz o que quis, terminei meus estudos e me diverti muito. Sinceramente, não tenho do que me arrepender. Sou feliz com as decisões que tomei. Mas não foi de uma hora para outra que as coisas foram acontecendo para mim. São anos construindo tijolinho por tijolinho da casinha, lutando pelo meu espaço. Não é fácil começar como atriz mirim, porque você pode ficar no meio do caminho", explicou, em entrevista ao "Extra".

Marina Ruy Barbosa

Há quem a defina como fashionista, descolada, precoce... mas Marina dispensa qualquer tipo de rótulo. "Ninguém é uma coisa só. Acho que uma mulher pode ser bem cuidada, independente e correr atrás do que quer. Uma coisa não anula a outra. Eu me vejo como uma menina-mulher. Em alguns momentos, eu me sinto, sim, mais frágil. Em outros, forte, uma guerreira. Sou muito focada naquilo que quero. Descobri muito cedo o que eu queria fazer da vida, que é atuar. Agradeço todos os dias às oportunidades que estão aparecendo para mim. O fato de eu ter começado cedo e conquistado certas coisas muito nova despertou uma responsabilidade muito grande. Aprendi a lidar com os “nãos”, com os desafios e a cumprir com minha palavra", analisou.

Como toda garota de 22 anos, ela tem fases. "Que mania que as pessoas têm de rotular! É princesa, plebeia, patricinha, porra-louca... Todo mundo tem fases. Eu sou muito ligada à família, meio careta para algumas coisas. No dia a dia, não seco meu cabelo, não uso maquiagem. Ninguém tem saco para se arrumar o tempo inteiro. Xandinho (Negrão, marido) até comenta: 'Amor, eu amo você sem maquiagem'. Graças a Deus, né? Porque essa daqui sou eu! Tem que me amar mesmo! É tão bom ficar em casa de moletom, sem hora para acordar, fazendo nada. O outro lado também é muito bom. E tudo certo!", disse. 

Falando no marido, Marina contou que teve um pressentimento poucas horas antes de embarcar para Fernando de Noronha, onde passou a virada de 2015 para 2016, ainda soltiera. "Foi muito doido. Nunca fui de ficar solteira, sempre emendei um namoro no outro. Lembro que, antes de ir para Noronha, estava no camarim de 'Totalmente Demais' e comentei: 'Acho que lá vou conhecer o homem da minha vida, o pai dos meus filhos!'. Assim, do nada! Bem louca. Sabe essa coisa de canceriana, de feeling? Eu nem sabia da existência do Xandinho. O pessoal até brincou: 'Ah, tá, Marina!'. Ninguém levou fé. Quando voltei da viagem, falei: 'Gente, acho que conheci'. Já saí do nosso primeiro encontro pensando: 'Nossa, eu espero que ele tenha gostado de mim o tanto que eu gostei dele'. E olha que foi um jantar normal. Mas é que eu achei Xandinho um cara muito diferente, de verdade, tranquilão", recordou.

"A gente se conheceu na virada, e ele me chamou para sair no dia 1º. Eu estava cansada e tal, mas fui. Saí de cabelo molhado, rasteirinha, sem maquiagem. Adorei ele logo de cara. Papo bom, falou que gostava de sertanejo. Pensei: 'Que graça!'. Um cara livre de pose, sabe? No dia seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que tinha sonhado comigo. Aí eu já pensei: 'Hum, sonho é? Será que é papinho?'. Ele contou que sonhou que estava na minha casa, conhecendo meus pais... E eu pensei: 'Êta!'. E aí já foi. No outro fim de semana, a gente já estava namorando, e as coisas foram acontecendo. Nossas famílias se dão superbem. Ele é uma pessoa que veio para somar. Um cara que me acrescenta, com quem eu aprendo muito. Era para ser, né?", derreteu-se. E como será que o marido lida com a fama de Marina? "Xandinho é discreto. Gosta quando a gente está curtindo, numa boa. Mas sabe que eu vim com esse 'pacotinho'. Então, ele não só aceita como apoia, porque sabe que é o que eu amo fazer, que tenho muito orgulho da carreira que estou construindo, e fica feliz por mim! Mas é claro que o momento de que ele mais gosta é quando está só com a Marina, sem o Ruy Barbosa", disse.

O casamento de Xande e Marina, em outubro do ano passado

Seu casamento, no ano passado, foi um dos mais noticiados do meio artístico. E a atriz rebate as críticas de que seria "muito nova" para esse passo. "Não foi de uma hora para outra, já estava ensaiando, experimentando. O que eu sinto é que, quanto mais tempo a gente passa junto, melhor é. Não estranhei o fato de estar sob o mesmo teto que ele. Estranho a distância, a correria... A gente fica querendo se ver logo, ficar juntinho", contou ela, que é só elogios ao amado. "Eu era bem ciumenta, mas acho que têm pessoas que tiram o melhor de você, e outras, o pior. Sinto que, com Xandinho, eu sou a minha melhor versão. Ele me dá paz, segurança. Então, mesmo na correria, isso me tranquiliza. É um relacionamento de muita confiança. Não tenho motivo para ser ciumenta".

Nessa terça-feira, aliás, Marina e o marido comemoram dois anos de relacionamento e a atriz aproveitou para se declarar. "Dois anos juntos! É até difícil explicar o meu amor por você, Alexandre. Prometo aprender a cada dia com você que, como já te disse milhões de vezes, é a melhor pessoa que já conheci! Eu te amo do fundo do meu coração e quero passar todos os meus dias ao seu lado. Vem logo, por favor. Te amarei de Janeiro a Janeiro", derreteu-se.



Tags: amor, amália, atriz, casamento, conheceu, decisões, deus salve o rei, fases, fashonista, fernando de noronha, karina kuperman, marido, marina ruy barbosa, nova, paquera, rótulos, vida, virada, xande negrão, xandinho

Compartilhe: